9 Comentários

  1. lordtux

    Bicho, que sensacional, qual o nome do livro?
    Ja pensou em documentar todos os passos que levou voce a essa condição? Passo por passo e revisar tudo, escrever vai ajudar a rever melhor o que houve e tentar novamente.

    Responder
  2. Dhais

    Juro que fiquei na dúvida se tu tá falando sério ou se é apenas um conto…

    Responder
  3. Ravem

    Mano… Reduz as drogas… Começou a afetar… Kkkk. Leio isso aqui desde bem sei quando e agora foi a primeira vez que passou do ponto na viagem…

    Responder
  4. Jonis rocha

    me ensina como fazer estou cansado da minha vida nessa realidade rss

    Responder
  5. ep

    …e em termos de namorada??? melhorou? está dando em cima da namorado do outro, isso tem sido bom para voce?

    Responder
  6. Rogério

    Houve um tempo em que me interessava (e pesquisava) sobre projeciologia sem, contudo, chegar a conseguir algum resultado prático. Porém nos livros que consultei, os autores afirmavam que a pessoa não podia morrer em uma viagem astral…e, em um dos livros do Allan Kardec, se contestava a possibilidade de um espírito “roubar” o corpo de uma pessoa e habitar indefinidamente dentro dele.

    Essas idéias se veem muito em várias histórias. Essa que você relatou sobre “Eu1, E2…” me lembrou bastante o filme “Eu, Minha Mulher e Minhas Cópias” de 1996, com Michael Keaton e Andie MacDowell.

    Claro, não estou afirmando que você plagiou nada: até porque no filme a abordagem era sobre clones humanos e não universos paralelos…

    Responder

  7. Tenta se lembrar das letras de música que não existem nesta realidade. Você vai ficar rico. rsrs
    Cara, você curte mesmo este lance de projeção astral, ou só utilizou como material para o conto? Se sim, dê uma olhada no canal do Saulo Calderon. Abraço

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.