8 Comentários

  1. Rafael Martini

    Elisa Lam entraria nessa lista por morrer supostamente após investigar sobre um armamento secreto no Canadá?

    Responder
  2. Douglas José de Paula

    Lendo esses textos me fizeram lembrar dos primórdios da internet quando obtive uma cópia dos documentos do MAJIC 12, tudo em inglês, e eu não entendia patavina da língua, mas munido de um dicionário fui traduzindo todos os documentos e criei uma página no geocities, a ˜Doug UFO Homepage” onde disponibilizei os documentos traduzidos p/ o português e outros assuntos e “viagens” próprias. Lembro das histórias do Bob Lazar, e Milton William Cooper, o saldo positivo é que com isso acabei me interessando e aprendendo a língua inglesa. Esse seu posto me fez lembrar de uma época muito boa. Obrigado.

    Responder
  3. BEZALEL

    Não é de admirar que justamente as mentes mais expectantes e dedicadas sobre determinados assuntos sejam elas justamente “siucidados” bem quando estavam no auge de suas investigações? Você, por exemplo, se estivesse desenvolvendo um projeto adorável e interessante, por que diabos iria se matar, sem motivo aparente?
    Outra coisa a se considerar, é que essas pessoas investigadoras, tenham “mirado em um veado e acertado outro”. Quer dizer, descobriram sem querer alguma ou outra coisa que era pra estar defitivamente fora da mídia, que não necessariamente sobre os assuntos (ufos e ovnis), no decorrer de suas investigações!

    Responder
  4. Mass Hysteria

    Pelo jeito o cara atirou no que viu e acertou no que não viu. E deu no que deu…

    Responder
  5. Alarico Caiser Soze

    Cara, você escreve bem demais. A história por si só é fantástica mas o texto a valoriza exponencialmente. Tenho certeza de que há alguma coisa em curso em se tratando de conspiração, é muita grana, muita grana mesmo e todos sabemos que manter as coisas como estão no planeta é interessante para alguns grupos. Ainda bem que sempre haverá os “pistoleiros solitários” em todos os níveis.

    “teorias da conspiração são coisas para debiloides com bronzeados
    excessivos, dentes ultra-brancos e cabelo bizarro usando pins de
    aviãozinho Asteca na lapela” – Ei! Conheço esse cara! Rs.

    Responder
  6. Rafael Rangel de Andrade

    Phillipe, acaba de me ocorrer uma coisa. É meio doido, mas…já parou pra pensar se essas pessoas não são mortas por próprios ufólogos? Existem pessoas com aquela síndrome que não sei o nome, mas que “adora” estar no mundo fantasiado por ela – no caso, o mundo das teorias da conspiração. Aquele mundo onde o governo conspira contra todos, e a pessoa é um “salvador da humanidade”, sendo incumbida da inteligência superior de fazer parte de um seleto grupo dos que “o governo não engana”.
    As vezes, a queda desse “mundo” pra pessoa é algo inimaginável, do qual ela perderia seu “status quo” e retornaria ao posto de “cidadão comum”. Tão inimaginável que ela faria qualquer coisa pra manter esse mundo de pé – inclusive assassinar pessoas que “cheguem perto da verdade”…sendo que essa “verdade” não passa da verdade que todos conhecemos.
    Ao assassinar essas pessoas, mata-se 2 coelhos com uma só cajadada – não só a pessoa que está próxima de derrubar esse mundo de fantasia sai da jogada, como a morte dela pode ser interpretada como “aviso”.
    Já parou pra pensar nisso?

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *