“Ela não tinha gogó”: Jovem descobre que namorada grávida era travesti

Olha esta notícia:

COCAL DO SUL – O amor algumas vezes realmente é cego, mudo e sem tato.
Um jovem de 19 anos se apaixonou por uma mulher, ela engravidou e o casal
foi morar junto, em Cocal do Sul. Tudo como manda o figurino, isso se seis
meses depois ele não descobrisse que ela não poderia engravidar, não tinha
nem mesmo os órgãos sexuais femininos e, na verdade, era um travesti. Com a
revelação, na última quinta-feira, ele teve que ser hospitalizado.

O rapaz a conheceu em um bailão há cerca de seis meses e foi amor à primeira
vista. Os dois apaixonados mantiveram relações sexuais e, no fim da “festa”,
se despediram. Um mês depois, a jovem bateu na porta da família do ficante e
pediu abrigo: ela estava grávida do jovem de 19 anos.

A sogra adorou a surpresa e prontamente aceitou a nora de braços abertos. O
futuro papai também ficou feliz com a novidade. A barriga começou a crescer
e os dois viveram alguns meses em perfeita harmonia, até que a relação
começou a passar por algumas crises amorosas.

Entre uma discussão e outra, a mulher apanhou e, acompanhada da sogra, foi
até a delegacia de Cocal do Sul para registrar um Boletim de Ocorrência, na
quinta-feira. No local, deu o nome de Bruna de Souza. Rapidamente, o sistema
informou erro, não havia ninguém com este nome. “Começamos a suspeitar de
algo errado. Mesmo apresentando uma gravidez aparente, pensamos se tratar de
alguém que havia fugido de casa ou que estivesse com mandado de prisão em
aberto. Passamos a investigar quem realmente era aquela moça”, informa o
Policial Evandro Carlos Rodrigues.

Para a surpresa dos investigadores e mais ainda da família que abriu as
portas para a Bruna, a moça era um homem, está com 19 anos e é natural de
Gravatal. O susto foi tão grande que o companheiro teve que ser internado às
pressas no hospital do município: ele teve um mal súbito com a notícia de
que a mulher era marido.

O jovem não entendeu nada porque o casal mantinha relações sexuais e ele
não havia percebido que a moça tinha órgãos masculino. “O rapaz contou que
sempre que se relacionavam, ela apagava a luz e comandava as ações. Em todos
estes meses, ela não havia permitido que o companheiro tocasse as suas partes
íntimas e, por isso, ele não percebeu nada”, explica o policial.

Já sobre a gravidez de Bruna, era apenas uma reação psicológica. Ela
creditava tanto que estava grávida, que o corpo passou a desenvolver a
barriga. “O travesti aparentemente era uma mulher, enganava bem e não tinha
os traços masculinos”, acrescenta Evandro.

O caso foi encerrado e o casal, a princípio, iria se separar.

Fonte: Diário do Sul

Hhahahaha. Fala sério, meu. Ela não tinha gogó? Um amigo meu disse que sabe na hora quando a figura é um “kinder ovo com surpresa” (kinder ovos!) pelo gogó (pomo de adão). Mas sei lá. A Gisele Bunchen tem gogó e (ao que me consta) é mulher, hein?
O mais estranho de tudo é que a dona foi parar na delegacia. Tipo, será que ela não pensou que estava passando uma falsidade ideológica antes de ir pra DP?
Mas sabe que tem uns que enganam perfeitamente mesmo. Eu me lembro que uma vez eu tava assistindo a entrada do gala gay no Escala pela Tv e apareceu um travesti lá que era uma mulher absolutamente perfeita.
Tem uma história hilária de um amigo do meu pai que saiu na night para “caçar” e achou uma loura super gata dando mole pra ele. Ele pegou a mulher e quando colocou a mão lá… Isso mesmo. Deu uma de Ronaldo Fenômeno.
Pra piorar, o cara era chefe e caiu na burrada de contar isso para os amigos do trabalho, e ainda por cima deu detalhes como a “língua áspera” da figura. Desde então, passou a ser zoado por mais de uma década com o lance da “língua áspera”.
Língua áspera é um perigo, hahahaha.

Dica do Hugo

Artigos relacionados

22 Comentários

Compartilhe suas ideias