Crianças de pedra: A mulher que ficou grávida por 46 anos

O Lucas Gimenes deu a ideia deste post. Mais um na linha chocante-vomitável. Trata-se de uma bizarríssima curiosidade médica. Raríssima, mas não única. Há outros casos e pelo menos um ocorrido aqui no Brasil!

Trata-se de uma mulher que ficou grávida por nada menos que 46 anos!

Claro que a criança morreu, e nesse tempo todo dentro dela, o que o corpo fez foi cobrir a criança com camadas sobrepostas de cálcio, transformando o que deveria ser um neném em uma estátua de pedra que lembra a dos romanos mortos pela erupção do vesúvio em Pompéia.

Zahra Aboitalib teve gêmeos, mas na verdade eram três. Uma das crianças migrou por dentro do seu corpo e foi esquecida lá. Tragicamente bizarro o negócio. O corpo dela transformou o bebê numa pedra. Veja abaixo fotos de outros casos de bebês de pedra:

 

nenempedra4

 

Este bebê aqui em baixo ficou 18 anos dentro do corpo de uma brasileira sem que ela sequer imaginasse.

 

nenempedra3

 

Em alguns bebês de pedra, podemos ver claramente partes de seus corpinhos como os dedinhos, orelha, e etc.

nenempedra2

 

 

Outros, são completamente recobertos com cálcio, deixando-os cada vez mais parecidos com uma pedra.

nenempedra1

 

O corpo isola o bebê morto cobrindo-o com camadas de cálcio. Incrível como este comportamento nos lembra as ostras que produzem pérolas.  Ao cortar o bebê de pedra, podemos ver todos os seus órgãos ali dentro.

 

nenempedra5

 

É uma coisa estranhíssima, e eu nem imaginava que isso era possível até ver este documentário.

 

Related Post

20 comentários em “Crianças de pedra: A mulher que ficou grávida por 46 anos”

  1. Isso me fez lembrar de outra curiosidade médica. Já ouviu falar de uma doença chamada “fibrodisplasia ossificante progressiva”? Mais comumente conhecida como “síndrome do homem de pedra”, trata-se de uma doença na qual os músculos e outros tecidos conjuntivos vão se transformando, gradativamente, em ossos. As pessoas portadoras dessa doença morrem devido a restrições respiratórias.

    Esse mundo é “gump” em todos os sentidos!

  2. dá raiva que essas mulheres, grande parte sabendo que o filho morreu, não vão ao médico! Muita gente só vai para o médico quando está podre, necrosando, aí depois querem milagre. Deram sorte, e antigamente muitas deviam morrer com fetos podres, mas hoje em dia não precisa né! Ainda mais a dita cuja dizer que não sabe que está grávida, sendo que isso deve pesar um monte na barriga. Enfim…tem mais sorte que juízo.

    • Isso é mais uma questão de ignorância do que descuido. Não vou defender a mulher e dizer que tá, porque tá totalmente errado, ela poderia ter morrido a qualquer hora com esse feto morto dentro dela. Mas olha, já vi tanto caso de pura ignorância nesse mundo, que nem me espanto mais. As vezes daqui do nosso mundinho “civilizado” a gente não acredita em algumas coisas, mas te garanto que existe de tudo nesse mundo. Esses dias na faculdade um colega ficou abismado quando a professora falou das pessoas que passam fome no Brasil. Ele não acreditava que ainda existia disso aqui no Brasil. E infelizmente existe, isso existe até em países desenvolvidos… :/

      • A pessoa pode acreditar que abortou espontaneamente, gente, ter uma hemorragia e pensar que o feto desceu junto. O feto de pedra parece grande na foto, mas alguns são do tamanho de uma bola de ping pong, dependendo do estágio da gravidez em que a mulher se encontrava. Julgar os outros sem saber a história toda é fácil, né não?
        Um dia peguei um taxi e conversa vai, conversa vem o motorista disse que ficou QUARENTA anos com uma dor no pé inexplicável depois de pisar numa janela quebrada quando era garoto. Tirou uma radiografia na época e não viram nada, mas ficou um caco de vidro enorme no pé dele, não apareceu porque era um vidro fino e transparente. O troço foi se calcificando exatamente como os fetos de pedra e só quando a massa calcificada se moveu e apontou entre dois dedos que os médicos entenderam do que se tratava e fizeram uma cirurgia para extraí-lo. Ou seja, pode acontecer não só com fetos, mas com qualquer corpo estranho.

        • Certamente estou generalizando,mas eu tenho médicos na família e seguidamente relatam de pessoas que vão podre ao hospital.Já falaram de mulheres com a mama completamente podre, necrosada, bichada, que enfaixava pra esconder, e simplesmente podia ter evitado ido antes ao hospital. Há muitas pessoas extremamente relapsas e relaxadas, que deixam as coisas apodrecer, se você fosse nas casas das pessoas veria coisas horríveis, e por puro relaxamento (aliás, seguidamente é noticiado). Muita gente que é mais “caprichoso” não sossega até não descobrir a doença. Minha mãe teve uma herpes que o imbecil do médico não diagnosticou,e ela não parou até não descobrir o que era. Se fosse relaxada e deixasse doendo e apodrecendo podia ter ficado com graves problemas. E que seja no SUS, tem gente que não para, vai a várias cidades, hospitais, ou então desembolsa o dinheiro da calça pra pagar uma consulta. Tenho uma conhecida que a filha teve a perna perfurada por uma barra de ferro, ela tirou e tal, tinha que fazer cirurgia (até estava marcada) e a mãe, por preguiça, não levou para fechar o ferimento, nem sei como ficou, se um grande buraco cicatrizado de forma estranha ou tudo bichado. Por pura preguiça! Tem vários casos de pessoas com ferimentos que por preguiça não fazem a profilaxia básica (passar soro e álcool iodado) e daí fica necrosado ou bichado. Claro que há casos extremos; no caso de pequenos fetos, como você falou, é imperceptível (o que não parece a foto e, pelo que eu li, ela quis deixar a criança na barriga, porque esse bebê tinha NOVE MESES). Mas há muitos casos de pessoas extremamente relaxadas e despreocupadas.

          • Dona Maria, se importaria de passar sua opinião do comportamento de médicos que gravam e tiram fotos de homens que vão parar no hospital com algo inserido no ânus? Você não acha isso antiético e uma total falta de postura profissional? Que fique bem claro que estou falando apenas única e exclusivamente do comportamento da equipe médica que atende homens nessas situações.

            Imagina uma pessoa, que passa por uma situação dessas, e é atendida por pessoas que não tem um um minimo de postura ética? Agora vamos ampliar para os casos que você descreveu. NÃO ESTOU DEFENDENDO A IGNORÂNCIA DAS PESSOAS. Mas imagina como somos criados, falos dos brasileiros de forma geral, será que é apenas ignorância dessas pessoas? Será que não há um certo constrangimento que, infelizmente, é tido como “normal”?

            Vivemos numa sociedade, brasileira, que é extremamente manipuladora socialmente. Será que nossos médicos, que possuem postura ainda medieval, são preparados para tratar o ser humano como humano e não apenas como mais um trabalho?

  3. Este processo de criar uma camada de material calcário e muito comum como defesa do corpo. Semelhante aos ovos daquele “verme de porco que não lembro o nome” que se espalham pelo corpo através da corrente sanguínea e podem atingir o cérebro. 99% dos casos o corpo calcifica esses ovos, o que é menos pior, já que se eles chocarem e virar aquela larva asquerosa te comendo por dentro é infinitamente pior, ainda mais se ela chocar dentro do cérebro.

  4. Esse tipo de caso mostra como não sabemos nada sobre nada hahaha! Sou bem aberta a bizarrices, mas se alguém comentasse comigo algo nesse nível de GUMP, eu pensaria que a pessoa é ignorante. E claro, estaria errada..

  5. As pessoas julgam muito… ninguém sabe o que cada um enfrenta ou ja passou na vida… É engraçado ver o que pode ser comentado a partir de uma matéria como essa… putz…

  6. Nossa… O_o Que bizarro.

    Realmente, faz lembrar a produção de uma pérola. Como se o corpo da mulher visse o corpo tido como estranho e começasse a encapsular com camadas de cálcio.

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

shares