Combustão humana espontânea na sex shop

Um sujeito sofreu um evento do que parece ser de CHE (combustão humana espontânea) quando estava numa cabine, assistindo um filme pornô numa sex shop. O cara saiu em chamas pelo meio da loja e acabou parando na rua, onde populares tentaram socorrê-lo. Por uma dessas sortes únicas na vida, uma ambulância de paramédicos estava passando perto e conseguiram apagar o fogo e socorrer o cara.

Olha só a história:

Durante sete anos o pastor Roger Huang (foto), que dirige a missão City Impact, para resgate de drogados, prostitutas e mendigos no bairro Tenderloin, em SanFrancisco, vem tentando fechar as sex shops da região. Um estranho ocorrido na semana passada pareceu mostrar que seus esforços estão dando resultado.

%name Combustão humana espontânea na sex shop
O pastor acredita que foi castigo divino

Quarta-feira (13/04), um homem  estava no interior de uma dessas lojas de produtos pornográficos quando entrou em combustão espontânea, segundo informou a polícia. O canal KTVU entrevistou um funcionário que afirma ter visto o homem assistindo a um filme no fundo da loja quando, de repente, saiu correndo e gritando enquanto seu corpo pegava fogo.

Mas esse bizarro incidente pode realmente  ser atribuído a um poder superior?

“Eu acredito que sim. Definitivamente acredito que sim”, disse o pastor Huang ao site AOL News. Mas acrescenta esperar que o homem não identificado esteja se recuperando bem das queimaduras.

O caso ainda está sendo investigado. O tenente Troy Dangerfield, porta-voz da polícia local, afirma que, estranhamente, as autoridades não encontraram nenhum dano no interior do edifício. Isso evidenciaria que a fonte não foi externa. ”Ainda não sabemos ainda o que causou isso, mas a polícia não descarta nada. Ainda estamos investigando”, afirma o tenente.

%name Combustão humana espontânea na sex shop
O local onde ocorreu o bizarro incidente

Testemunhas que viram o homem em chamas sair correndo da Golden Gate Adult Superstore, perto das 6h20 da manhã. O homem caiu desacordado na esquina das ruas Mission e Sexta, segundo a polícia.

“Havia uma ambulância na área que testemunharam o colapso, então os paramédicos [apagaram o fogo e] ligaram para os bombeiros”, disse Mindy Talmadge, uma porta-voz da prefeitura de San Francisco.

O homem, cuja identidade não foi divulgada, foi levado para St. Francis Memorial Hospital, onde está sendo tratado a de queimaduras  de primeiro, segundo e terceiro grau, que supostamente cobrem 90% de seu corpo. ”Ele sofreu ferimentos quase fatais” explica o tenente Dangerfield, acrescentando que a recuperação será difícil.

Contactado pela imprensa, o funcionário que atendeu o telefone na sex shop não quis comentar o incidente.

Apenas uma pessoa afirma parece ter a resposta. ”Eu não sei se você acredita em oração”, disse Huang, “mas … nos últimos sete anos tenho ido pra frente de  cada uma dessas lojas e oro para que fechem. Umas sete ou oito já foram fechadas desde então”.

A declaração de missão da City Impact afirma ser desejo de ”restaurar a esperança e reconstruir a vida das pessoas do Distrito”, e isso aparentemente inclui pedir para que Deus limpe a comunidade. Sem dúvida a imagem de fogo lembra o julgamento de Sodoma e Gomorra, mas o pastor prefere lembrar um versículo bíblico, do livro de Gálatas: “Deus não se deixa escarnecer; tudo o que o homem semear, isso também ceifará”

Agência Pavanews, com informações de AOL News e Yahoo News

Embora ainda não haja uma definição do que causou o sujeito fritar dentro da sex shop, eu suponho que isso possa se tratar de mais um caso de CHE. Existem vários casos bem documentados deste estranho fenômeno, que até hoje não foi completamente compreendido pela ciência. A combustão humana espontânea (CHE) é um fenômeno no qual o corpo de uma pessoa entra em combustão, não provocada por uma fonte externa de ignição. Embora o fenômeno não seja compreendido cientificamente, alguns estudiosos sugerem como causa uma reação química do corpo. Modernamente, as duas explicações mais comuns para o fenômeno são o chamado “efeito pavio” e um tipo raro de descarga elétrostática.

%name Combustão humana espontânea na sex shop
Nem sempre o corpo inteiro queima por igual

Os casos de CHE narrados desde então apresentam algumas características em comum:

  • A vítima é quase completamente consumida pelas chamas, geralmente no interior da própria residência;
  • Os primeiros a encontrar os corpos carbonizados relatam ter percebido o cheiro de uma fumaça adocicada nos cômodos onde o fenômeno ocorrera;
  • Os corpos carbonizados apresentam as extremidades (mãos, pés e/ou parte das pernas) intactas, mesmo que o dorso e a cabeça estivessem irreconhecíveis;
  • O cômodo onde o corpo é encontrado mostra pouco ou nenhum sinal de fogo, salvo algum resíduo na mobília ou nas paredes.

Em alguns casos raros, os órgãos internos da vítima permaneceram intactos, enquanto a parte externa foi carbonizada e alguns sobreviventes desenvolveram queimaduras estranhas no corpo, sem razão aparente para tal, ou emanaram fumaça sem que existisse fogo por perto – o que é ainda mais bizarro!

O primeiro relato conhecido de um caso de CHE é de autoria do anatomista dinamarquês Thomas Bartholin que, em 1663, descreveu como uma mulher, em Paris, “foi reduzida a cinzas e fumaça” sem que o colchão de palha em que dormia, fosse danificado pelo fogo. Pouco depois, o francês Jonas Dupont relatou uma série de casos semelhantes, na obra “De Incendiis Corporis Humani Spontaneis” (1673).

Ainda no século XIX, M. J. Fontelle reviu alguns casos perante a Academia Francesa de Ciências (1833), tendo observado que as vítimas tendiam a ser mulheres idosas que consumiam bebidas alcoólicas e que os danos do fogo não se estendiam aos materiais inflamáveis como alcool ou querosene próximos ou mesmo no corpo delas, o que contraria os princípios da química mais básica.

Existem cerca de 200 casos documentados do fenômeno. Curiosamente, grande parte das vitimas da CHE eram pessoas solitárias, o que pode indicar um componente piscossomático atrelado ao fenômeno.

Outro fenômeno super bizarro que pode estar associado ao CHE é o caso de emissões elétricas misteriosas.

Nesse estranho fenômeno, uma pessoa do nada emite um clarão de luz ou relâmpagos elétricos em miniatura, como um flash fotográfico, que surge sem razão aparente. Os casos do misterioso flash de luz de duas pessoas nos Estados Unidos são bastante parecidos e foram publicados no livro de John Hymer sobre CHE.

Em Setembro de 1985, Debbie Clark estava voltando para casa quando percebeu um relâmpago de luz azul. Conforme Debbie diz, “Percebi que tinha sido eu. Eu estava iluminando a calçada a cada dois passos. Ela chegou em casa e correu pelo jardim correndo em círculos, dizendo: “olhe para isso, mãe, olha! ” Ela começou a gritar e meu irmão veio até a porta e começou a gritar com ela. Os dois levaram a menina para o banheiro onde colocaram água na banheira e enfiaram-na ali. Só então as emissões elétricas do corpo de Debbie cessaram. Ela acredita que seja porque a água funcionou como um fio terra, descarregando-a. Mas não se recorda do estranho fenômeno como uma experiência negativa.

No inverno de 1980, em Cheshire, Inglaterra , a residente Susan Motteshead estava em sua cozinha, vestindo um pijama que era resistente à chamas, quando subitamente se viu envolta em uma labareda de fogo que pareceu se originar do pijama, mas se extinguiu tão rápido que ela não teve tempo de reagir.

Outros casos curiosos de CHE:

Cornélia di Bandi Zangari, Condessa de Cesena

Este caso ficou famoso por ter sido citado pelo autor Charles Dickens , no prefácio de seu romance Bleak House.

A condessa, de 62 anos, morreu pouco antes de 1731.  A condessa estava em bom estado de saúde durante todo o dia, mas durante o jantar se sentiu mal.  A empregada  a levou para seu quarto  e no dia seguinte,como de costume, foi acordá-la e encontrou os restos da Condessa.  De acordo com a narrativa, a sala estava cheia de fuligem.  O corpo da condessa tinha sido reduzida a uma pilha de cinzas, que estava a cerca de um metro da cama, mas suas pernas e sua cabeça estavam relativamente intactas.  A cama e outros móveis não foram afetadas pelo fogo, mas estavam cobertos por uma camada gordurosa e mal cheirosa.  No chão foi encontrado uma lamparina a óleo coberto de cinzas, mas sem óleo.  A maneira em que os lençóis estavam,  parecia indicar que a condessa tinha sido levantada em algum ponto durante a noite. Talvez para pedir socorro.

Mary Reeser

Este caso reacendeu o interesse popular em combustão espontânea, que havia diminuído na metade do século XIX e primeira metade do século XX.

Mary Reeser era uma viúva de 67 anos que estava acima do peso, e vivia em St. Petersburg, na Flórida. A última vez que ela foi vista com vida foi em 1 de julho de 1951, quando seu filho e sua senhoria, Pansy Carpenter, estavam com ela durante a tarde. Naquele dia, às 5 da manhã, a Sra. Carpenter foi despertada por um cheiro de queimado, mas, pensando que era uma bomba de água que havia superaquecido, soltou a fumaça e foi para a cama.  Pela manhã, recebeu um telegrama endereçado à Sra. Reeser.  Quando a senhoria foi entregar a carta, ela percebeu que a maçaneta da porta estava quente, e por isso, ficou preocupada. Assim, ela foi em busca de ajuda.

Junto com dois pintores que trabalhavam nas proximidades, conseguiram entrar finalmente arrombar a porta da casa. O local onde Mary Reeser estava ficou gravemente queimado. Os mais de 75 kg de peso da senhora  Reeser tinham sido reduzidos a cinzas, e apenas o pé esquerdo era identificável.

%name Combustão humana espontânea na sex shop
Só sobrou o pé de Mary Reeser

Eles também encontraram seu fígado, algumas vértebras e o crânio, que se reduziu o tamanho de uma bola de beisebol.  Todo o apartamento foi danificado pelo grande calor emanado durante o estranho evento. As paredes foram cobertas com uma fuligem gordurosa, um espelho estava quebrado e vários itens plásticos na sala haviam derretido.  Abaixo desse ponto, a única evidência do fogo foi uma pequena área circular que tinha sido queimada, onde estava o corpo de Mary Reeser.
Um relógio de parede também foi afetada pelo calor e parou em 4h20. O filho da senhora Reeser, disse que quando ele deixou a sua mãe, ela estava fumando um cigarro e tomou duas cápsulas Seconal (um barbitúrico ). Na falta de uma explicação melhor, o relatório da polícia concluiu que Mary Reeser tinha adormecido com um cigarro aceso que ela mesmo acendeu e suas roupas pegaram fogo. O corpo acabou consumido pela combustão de tecido adiposo.

John Irving Bentley

Dr. John Bentley era um cirurgião aposentado de 92 anos. Em 4 de dezembro de 1966 ele estava visitando alguns amigos e foi para casa cerca de 09:00.  Na manhã seguinte, Gosnell, um funcionário da companhia elétrica foi verificar o contador da casa do Dr. Bentley.

%name Combustão humana espontânea na sex shop

Dado que Bentely tinha problemas de locomoção, só podia se mover com seu andador. Por isso ele havia autorizado Gosnell para entrar no porão, sempre que  necessário.  Quando Gosnell desceu para o porão, o homem da companhia elétrica  notou um cheiro estranho e uma  fuligem azulada, o que despertou nele o desejo de investigar o que era aquilo. A sala estava cheia de fumaça, e no banheiro encontraram os restos mortais de Bentley. Tudo o que restava dele, era uma pilha de cinzas e seu pé direito. Perto dos restos estava seu andador, com cabo de plástico ainda intactos.  Aparentemente, o Dr. Bentley era um fumante inveterado e desleixado.

Em seu armário de roupas, foram encontradas algumas com queimaduras de cigarro. Não foi possível, no entanto estabelecer uma correlação irrefutável entre o cigarro e o fato dele ter sido calcinado até os ossos pelo fogo, que não afetou o andador.

fonte, fonte, fonte

Artigos relacionados

Comments

comments

16 comentários em “Combustão humana espontânea na sex shop”

  1. Combustão espontânea humana não existe! existe o efeito pavil, onde a vitima queima devido sua propria gordura, mas é preciso a pessoa estar vestida e ter uma fonte de ignição!
    isso e muito comum com pessoas que acabam dormindo com cigarro a aceso

    é o chamado efeito pavil, e demonstrações conseguem reproduzir os casos de “combustão humana”

    mais informações http://en.wikipedia.org/wiki/Wick_effect

    sobre o documentário que fez vários experimetos em 98

    http://news.bbc.co.uk/2/hi/uk_news/158853.stm

  2. cara eu acredito, porque ja aconteceu uma coisa muito curiosa comigo, e sempre que vejo esse assunto me lembro da situacao em que queimei meu proprio braco com a minha mao, chegou a ficar marcado mas nao ferido, como se tivesse encostado em uma chapa de metal.

    ok ninguem nunca acredita mesmo

    obs: nao uso drogas nem alcool nem qualquer coisa alucinogena.

    • Sei lá, cara. Acho que eu tentaria rolar no chão… Sei lá. O mais provável é que se fosse uma CHE mesmo, eu morreria. Acabaria conhecido como tocha humana brasileiro.

  3. Posso estar enganada, mas mesmo com fogo provocado por algo de fora, é muitissimo dificil o corpo ser consumido desse jeito pelas chamas, a não ser que todo o lugar pegue fogo. Pessoas que colocam fogo em si mesmas morrem pelas queimaduras, mas o corpo fica relativamente inteiro.

  4. Cara e aquele lance da energia das vaginas no orgasmo? Que acende luz e tal… Cara, to com medo de botar no fogo no bilau alheio, ou pelo menos dar uma baita choque kkkkkkkkkkk

  5. Pelo que eu saiba, a combustão espontânea começa na gordura, creio que se essa notícia é de fato real, o cara deve ter ficado bem defeituoso.

  6. hei, Philipe, a foto “O que restou de John Bentley” está errada (trocar legenda com a foto de Reeser), brother, se vc puder verificar as fotos com mais detalhes, vai percerber pelo sapato!!!
    Duca… o assunto!!!

  7. Lembro que quando criança, vi um documentário sobre isso, as fotos eram as mesmas do post… foi meio traumatizante na época. Depois o assunto sumiu, mas eu sempre paro pra ler quando tem notícias estranhas relacionadas a isso… é muito sinistro, mas não dá pra não notar que sempre são pessoas que fumam ou tinham coisas inflamáveis por perto. O que deixa todo mundo espantado mesmo é o tamanho do estrago no corpo humano e não nos objetos O.o

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.