Cirurgia plástica – Você deve fazer? Veja as fotos e reflita.

Muita mulher sonha em fazer aquela lipo, dar aquela esticadinha nas ruguinhas de idade, arrumar as orelhas de abano, dar uma levantada no nariz, uma aumentada nos seios e uma turbinada no bumbum e assim ficar como se diz científicamente no baile funk, uma verdadeira tchutchuca.

Mas vamos pensar bem. Será que a plástica é pra você? Seus objetivos com a cirurgia são apenas ficar mais bonita? Rejuvenecer? Manter o casamento? Fazer inveja naquela sua amiga? Mostrar que tem grana? Desfilar na Sapucaí ou entrar pro BBB?

Pense bem. Muitas pessoas recorrem a cirurgia plástica pensando que melhorar a cobertura vai fazer o recheio do bolo ficar mais gostoso. Mas isso é uma ilusão. Uma triste ilusão.

Então, aqui estão dez passos para escolher um bom cirurgião plástico:

1. Não escolha um nome ao acaso. Converse com amigas ou parentes que tenham feito uma cirurgia estética. Pergunte como foi o atendimento pré e pós-operatório e peça para ver o resultado. Dificilmente um cirurgião plástico faz um excelente trabalho em uma pessoa e ruim em outra.

2. Peça a seu médico de família ou mesmo conhecido a indicação de um cirurgião plástico. Pergunte a ele quantos de seus pacientes foram indicados a esse cirurgião, e quais foram as impressões de retorno dos mesmos. Pergunte ainda se encaminharia um familiar dele a esse cirurgião plástico.

3. O próximo passo é conferir se o médico recomendado tem especialização em cirurgia plástica e está ligado à Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP).

4. Informe-se sobre a participação do médico em congressos e palestras, apresentação de trabalhos, publicações e o número de cirurgias realizadas.

5. Marque uma consulta com pelo menos dois médicos da sua lista. Assim você poderá comparar suas opiniões, condutas e honorários. A conversa pessoal com o cirurgião também pode mostrar se ele transmite confiança. Aproveite para deixar claro seus objetivos e esclarecer todas as suas dúvidas.

6. Na sala de espera da clínica é possível encontrar pacientes de pós-operatório. Procure saber se essas pessoas foram bem atendidas, além de perguntar se elas ficaram satisfeitas com os resultados da cirurgia.

7. Certifique-se de que o cirurgião é credenciado nos bons hospitais da cidade, mesmo que tenha a própria clínica e centro cirúrgico.

8. Informe-se se o médico é especializado em técnicas específicas para a área do corpo que você pretende modificar.

9. Tome cuidado com anúncios sensacionalistas que prometem resultados fantásticos, especialmente com fotos de pré e pós-operatórios e ofertas de parcelamentos de honorários. Segundo o presidente da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, Luiz Carlos Garcia, os bons especialistas não precisam utilizar esses artifícios e zelam pela ética profissional.

10. Marque a cirurgia com o profissional de que tenha obtido boas referências e com o qual você tenha estabelecido um relacionamento de confiança e que transmita total segurança.

O bom cirurgião plástico deve…

* perguntar sobre suas expectativas, discuti-las com você e considerar as suas reações quanto às recomendações dadas.

* aconselhar pelo procedimento mais indicado para atingir as suas necessidades.

* responder todas as suas dúvidas numa linguagem absolutamente compreensível.

* dar informações sobre o procedimento que você deseja: o nível de complexidade, o tipo de anestesia, a internação, o repouso, as restrições na vida cotidiana, os cuidados em longo prazo.

* deixar claro os riscos envolvidos com a cirurgia e possíveis intercorrências e complicações.

* receber com naturalidade perguntas sobre sua formação, qualificações profissionais, experiência, honorários e formas de pagamento.

* deixar a decisão final para você.

* pedir todos os exames pré-operatórios, como o sangüíneo, o clínico, o cardiológico e até o raio X do tórax.

* tirar fotografias da região do corpo que sofrerá a cirurgia.

Fonte

Você deve estar se perguntando que porcaria de post estilo “Marie Claire” é este no Mundo Gump, né? Então pega aí o seu saquinho de vômito da Gucci ou da PRADA ou Dolce&Gabanna, porque vai ser nauseabundo:

Olha só essa mulher.

Caraca, eu não sinto tanto medo de uma coisa viva assim desde que vi aquele antológico episódio do Gulard De Andreade “O monstro do silicone”, onde travecos pobres de Copacabana nos anos 80 aplicavam SILICONE INDUSTRIAL na cara!

ACHEI:

EDITADO: Os videos foram retirados do youtube.

Vamos aos fatos…

Esta é Jocelyn Wildstein, uma socialite da Suíça, que submeteu-se a uma série interminável de cirurgias plásticas para –acredite se puder – ficar mais bonita e assim manter seu marido. Não conseguiu nada além de virar uma coisa grotesca bonita como um chã de dentro.

Para segurar seu homem, Jocelyn torrou a fortuna de 2 milhões de libras. Isso mesmo, meu amigo. Com 2 milhões de libras ela conseguiu ficar assim. Era mais fácil e barato enfiar a cara no tanque de ácido.
Sua aparência atual conta com uma remodelagem no seu olhar, com os olhos “esticados”, como uma referência exótica aos gatos selvagens, que ele amava. Segundo ela – decidiu mudá-los para torná-los mais atraentes – ela se tornaria “mais felina”. Nossa, me segura que eu vou explodir de tesão!

Mas o pior vem agora: A primeira vez que seu ex-marido viu o rosto recém-esculpido da esposa, gritou de horror, incapaz de reconhecê-la. O cara, Alec Wildenstein, faleceu com 67 anos.
Fonte: O buteco da Net

Agora eu pergunto, qual a diferença dessa criatura patética para Ângela Bismark?

Praticamente nenhuma. A diferença entre ambas é meramente uma questão de tempo. Jocelyn poderia olhar para Ângela e mandar aquele papo reto da propaganda da vodka Natasha: – Eu sou você amanhã!

Enquanto não inventarem a cirurgia plastica cerebral, certas pessoas continuarão caminhando para o abismo da horripilância, como lemingues hipnotizados pela idéia de ficarem bonitos.

Em 2008, Ângela, que já está no segundo marido cirurgião plástico, foi rainha de bateria da Porto da Pedra, e fez uma cirurgia de orientalização dos olhos unicamente “para se integrar de corpo e alma” ao enredo da escola que falou sobre os 100 anos da imigração japonesa no Brasil. A modelo não gosta de comentar sobre as notas que saíram em sites internacionais e que diziam que a orientalização dos olhos era a cirurgia mais estúpida que ela já tinha feito na vida, e que ela parece um travesti. Contenha o riso se puder:

Outra figura que ficou famosa pelo uso excessivo das cirurgias plasticas (seja motivado pela suposta doença misteriosa ou não) foi o mega-astro Michael Jackson.

Enquanto isso, lá atrás, mas não distantes ao ponto de deixarem de causar sustos, com seus olhares estatelados de botox e expressões de manequim de loja barata, estão muitos famosos e celebridades no Brasil e exterior. A coisa está feia! Literalmente.

Outro dia liguei a Tv e me assustei ao ver uma médica com cara de Chucky – o brinquedo assassino – comentando com o Amaury Jr. quem foi que usou botox nesse Oscar. Não sei o nome daquele ser, mas é absurdo como uma figura grotesca daquela ainda ganha mídia para divulgar “os benefícios do botox”, sendo ela mesma uma aberração de mau uso da toxina botolínica.

O mundo está ficando cada vez mais Gump. Quando vejo essas figuras na Tv tenho vontade de sair correndo e não parar mais, do mesmo jeito que fez o Forrest.

Pense nessas pessoas antes de juntar suas economias e gastar tudo numa clinica de cirurgia plástica para ser quem você não é.

Artigos relacionados

66 Comentários

Compartilhe suas ideias