Cidade no México institui porradaria de mulher para fazer chover

Ratinhooooo!

Olha que doido esse lugar, onde o povo pede que chova fazendo mulheres saírem na porrada!

Todos os anos, no mês de Maio, as mulheres das aldeias Nahua de Guerrero, no México, se reúnem para caírem na porrada. Todo o sangue que derramam durante a luta é recolhida em baldes, e mais tarde usado para arar e regar as suas terras. Os moradores acreditam que este ritual bizarro vai trazer a chuva e fornecer colheitas abundantes!

Povo louco, né?

O festival, como muitos outros no México, combina tradições católicas e pré-hispânicos. No primeiro dia, as mulheres acordam cedo para fazer grandes quantidades de alimentos.Elas preparam peru, frango, arroz, ovos cozidos, pozole, toupeira, e tortillas, e comem juntas para motivar e dar gás pra sessão porrada de depois.

02cab56f5105781d8a29adaf3cf9a44b

No site oficial, eles expõem a comida e decoram a área com flores e penas de peru. Elas recitam orações para a Virgem Maria e para o deus da chuva Tlaloc, e então chega o momento para a luta começar. O povo adora!

porradaria4

 

A galera forma uma rodinha pra assistir. (isso me remete à quarta série dos tempos de escola, quando sempre rolava porrada na vilinha perto do meu colégio)

porradaria3

porradaria2

 

Os moradores formam o circulo onde no centro rola a pancadaria.  Eles ficam ali, à espera dos  adversários que vêm de comunidades vizinhas. As aldeias de La Esperanza e El Rancho Las Lomas, em particular, têm uma longa rivalidade permanente. As lutas sempre rolam na fronteira entre as duas cidades.

Quando todos tiverem chegado, as mulheres começam a procurar oponentes, desafiando-as a encarar. As mulheres mais velhas, que são guerreiras experientes, provocam as meninas mais jovens a entrar no ringue e derramar um pouco de sangue.

Uma vez que os adversários são decididos, as mulheres entram no ringue se enfrentam em franca porradaria. Assim que rola o primeiro socão na fuça, a galera vai ao delírio. Logo a sessão de tapas inicial virou uma luta sangrenta. O mais bizarro é que ninguém ali está esquentando com ganhar a luta. Elas querem e derramar sangue, xará!

d0e67f29e1b144adeb1a1db46b85f8e1

Nariz quebrado é direto. Elas podem pedir um tempo para limpar o nariz sangrando. Homens e crianças assistem o bizarro espetáculo que rola ate o anoitecer. Quando emfim a pancadaria chega ao fim, todos se abraçam e vão embora para casa.

27abb9c548247e784593445a04e11cc8

Vcê poderia se perguntar por que diabos são as mulheres e não os homens que saem na porrada. De acordo com a Vice Magazine , os agricultores estão fora cuidando de suas terras, de modo que a tarefa de se socar até encher um balde de sangue é das mulheres.

Professor David Delgado, da Universidade de Chapingo, que passou 12 anos estudando celebrações da colheita, acredita que o ritual de luta pode ser rastreada até os astecas. “Ele é originalmente ligada ao início da safra de milho”, explicou ele. “As outras questões importantes aqui são os símbolos. As pessoas aqui formam três comunidades e as lutas podem simbolizar uma disputa de territórios. Então eles dizem que por causa de suas brigas, o deus Tlaloc manda  chuva para eles “.

Há diversos outros rituais parecidos. Alguns envolvem homens, como os que os homens se fantasiam de figuras folclóricas. Apesar dessas celebrações aqui serem do Mexico, a mais sangrenta porradaria de mulher que eu conheço é da Bolívia.

fonte

Related Post

1 comentário em “Cidade no México institui porradaria de mulher para fazer chover”

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

shares