Carros piratas

Todo mundo sabe que a China é a capital mundial dos pirateiros. Eles copiam bolsas Luis Vutton, canetas Mont Blank, tênis Nike, monitores Sony, windows de todas as versões, games, etc…

A notícia mais bizarra e recente é que a China está pirateando a carne brasileira.

A propósito, aqui está uma pequena lista de CARROS – isso mesmo, carros piratas.

Eles não perdoam nem as marcas. Mas o estrago mesmo é no design dos carros.

Carros piratas
Carros piratas

Alguns são muito parecidos.

Carros piratasOutros, extremamente parecidos.

Carros piratasAlguns chegam a ser praticamente iguais.

Carros piratasVersões cuspidas e escarradas dos originais.

Carros piratasPor uma fração ridícula do preço.

Carros piratas
Carros piratasCarros piratasNem ônibus os caras perdoam.

Carros piratas

Carros piratas

Carros piratas
Até Ferrari o china fez, meu! A original = 400.000 dolares. A versão made in China = 60.000

Carros piratasGostou? Quer ver como eles fazem? Quer ver o rigor tecnológico? Olha só. Impressionante. Eles usam como referência um BRINQUEDO! Entre neste link e veja o passo a passo da construção dessa ferrari show de bola aqui em baixo. – obs: Dois malucos só!

Carros piratas

Related Post

10 comentários em “Carros piratas”

  1. Só que tem um porém: grande parte das gigantes construtoras tem parte acionária (isso se não as controlam) dessas “indússtrias genéricas”.

    Por quê vocês acham que existem poucas ações de defesa de patente na OMC??

  2. Processados, podem sim.

    Primeiro, faça uma representação junto à OMC contra essas indústrias que geram bilhões para a China e outros países análogos.

    Depois, se procedente seu pedido, você pode “obrigar” o país a tomar sanções contra esses fraudadores. Se não tomar, pode a OMC criar embargos comerciais contra o país. Detalhe: a China, berço das maiores falsificações do mundo, é membro permanente do Conselho da ONU.

    Então, nada impede que os caras produzem livremente seus produtos por lá.

    PS: já pensaram se um país admite a China como uma economia de mercado?? Cara, seria um dos maiores golpes para a economia local.

  3. O maior problema na verdade é provar que são falsificações.
    Se olharmos em detalhes cada um dos carros piratas, veremos que existem pequenas diferenças. Baseados nessas sutis diferenças, as montadoras chinesas alegam que não são falsificações. E pelo que parece, realmente não são. Uma falsificação é como no caso da Ferrari, um carro que você faz se passar pelo outro, com a marca e o escambau a 4 com o objetivo claro de vender “gato por lebre”.
    Se o carro tiver diferenças no design já dá pra dizer que não é uma falsificação, mas membro de um mesmo estilo de design. O problema é que não existe patente sobre estilo de design, e sim sobre produtos.
    Isso explica porque a Apple, dona do Iphone não pode fazer nada contra a Meizu usando o argumento de que o cel. da Meizu parece com o Iphone.
    Eles entram na justiça através dos tribunais internacionais e isso fica murrinhando durante muito tempo. O resultado prático contra a China é quase inócuo.
    Veja por exemplo as marcas. Não há absolutamente nada que a BMW e a Toyota possam fazer. As formas são diferentes. Logo, não´é cópia.
    Mas o uso das formas e cores vistas de longe ou rapidamente induzem uma falsa percepção de marca.
    Puro mimetismo comercial.

  4. Aqui no Brasil existem firmas que fazem réplicas de fibra de vidro de carros famosos, algumas vezes com autorização do fabricante, outras aquele design caiu em domínio público, outras na cara de pau mesmo.

    Essa Ferrari é uma réplica em fibra de vidro, resta saber se houve autorização ou não!

  5. Acho que não teve, né Fred? Viu o naipe da oficina?
    Isso é um car mod, etão não sei se a gente pode dizer que é pirata. (a vermelha é pirata mesmo. Está sendo exportada clandestinamente para a europa e vendida lá como Ferrari original)

    Sobre essa empresa de réplica, lá em Jacarepaguá tem uma empresa que faz kits de porshe, e ao que parece eles são autorizados pela própria porsche. Um amigo meu me disse que a Porsche original chegou a expor em seu museu uma réplica dessa empresa, de tão perfeito que era o modelo.
    Eles também fazem kits de conversão. Assim, você compra um fusca leva lá paga uma grana e um mês depois volta lá e tira um porsche.

  6. ei, esse último não é de forma alguma na China, é no Japão!
    a placa é de Fukuoka e é só reparar nas Toyota Estima ao fundo…
    a intenção deles era reproduzir exatamente uma F50 em cima de um Honda NSX, não “fabricar” um carro calcado em outro

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

shares