• Esse ultimo ai ta cheio deles em foruns de fotografia.

      • Gustavo

        Não só em fóruns de fotografia, mas em TODO círculo

    • Ronaldo

      Amigo, com a boca suja que você tem cuidado para não cagar tua câmera.

  • Rafael

    Essas Leicas do Eddie Adams dao um pau em qualquer objetiva Canon.

    • A diferença na qualidade do corpo e a blindagem é realmente um ponto a favor do material Top.
      Até hoje não me convenci que um sensor fullframe valha a diferença no preço que justifique um upgrade de corpo e lentes. Até agora (considerando que apesar de ja vender meu trabalho eu não vivo dele) dar alguns passos para trás tem sido uma solução mais ao meu alcance.
      Megapixel não me afeta, porque a própria 1Dx tem 18Mp a mesma quantidade que minha T3i. Aquela vantagem do sistema que faz o Hdr é legal, mas isso desbloqueei com o magic lantern…
      Sobre “aguentar o rojão” acho que depende bastante do estilo do cara. Vi a necessidade de um corpo mais vigoroso pra minha quando despenquei com ela, tripé e o caralho a 4 do alto de uma pedra de uns 8 metros de altura, num platô lá do Parque de Itatiaia (nem sei como ainda to vivo). mas ela segurou a onda, felizmente, pq só tenho grana pra essa e olhe lá. Fiquei todo molhado e quase deu hipotermia.

      • Luiz Morais

        Também entrei num papo brabo desses uma vez com meu irmão, que é fotógrafo profissional desde uns 2 anos atrás.
        O fato é que comecei a fotografar com uma Kodak Instamatic de cartucho, depois fui para uma Yashica de 35mm, depois para uma Pentax K1000 com uma lente maravilhosa de abertura 1.2 e 50mm, sem zoom, purinha. Com todas essas fiz fotos excelentes sem nenhum recurso.
        Hj tenho uma Nikon 3200 com lente básica 18-55mm, meu irmão quase me matou quando comprei, pq canon é melhor, é mais acessível, émais isso ou aquilo, no fim, falei que o que faz a foto é o olhar e a impressão do fotógrafo.
        Ele tem uma canon 6d cheia de pra quê isso e que ele nunca usa nada a amais do que tem na t3i dele, no fim das contas ele usa a 6d para mostrar aos outros um equipamento mais profissa e as pessoas pensarem que ele é melhor por conta do equipamento.
        Na verdade tudo isso é uma grande bobagem a não ser que realmente se precise de um sensor full frame e de uma velocidade de isparo absurda, mesmo profissionalmente as canon e nikon t3 e 3100 já são suficientes para a maioria dos trabalhos feitos, ficando mais especificamente a lente para cada tipo de trabalho.
        Para o cotidiano das pessoas normais, tá cheio de câmeras super zoom e point and shoot que, certamente, fazem acontecer menos erros do que uma profissional.

  • Talita Bitencourt

    As pessoas estão cada vez mais chatas!!
    Até 2 meses atrás meu celular (perfeitamente funcional) não suportava a instalação do whatsapp.
    Me sentia completamente deslocada no meu círculo de amigos porque não fazia parte do “grupo do whats” e não recebia os vídeos, logo não sabia das piadas.
    Tem alguma coisa errada com a humanidade cara.

  • Diego

    Meu antigo professor de fotografia (não um curso profissional, mas tive um ano de fotografia na faculdade de arquitetura) dizia que a qualidade dos fotógrafos piorava a medida que a tecnologia evoluía. Tipo, você pode tirar trocentas fotos com uma câmera digital até que saia uma imagem que preste. Já com um filme de trinta poses, você tem que caprichar pra tirar a foto perfeita num único ‘take’.

    • E o pior nem é isso. O pior mesmo é só saber se ta boa depois que revelou. Antigamente, para fotografar pra Playboy, o cara tinha que setar a câmera e uma polaroid. Ele usava a polaroid como uma espécie de “viewfinder” para calcular como estariam ficando as fotos na outra câmera. Era foda.

  • osmar tavares junior

    tirei da net, acho pertinente!

    O fotógrafo J.R. Duran não quis opinar sobre a Lytro. Só contou essa historinha:

    “Toda vez que surge uma novidade tecnológica na área da fotografia, lembro-me de uma história que li, contada por Sam Haskins [fotógrafo sul-africano]. Um amigo dele, também fotógrafo, foi convidado a um jantar da alta sociedade em Nova York. Na entrada, a dona da casa disse: ‘Gosto muito das suas fotos, são incríveis. Você deve ter um equipamento fantástico’. O rapaz ficou quieto até que o jantar terminou. Na hora da despedida, falou para a dona da casa: ‘Este foi um jantar inesquecível. Seu fogão deve ser fantástico’.”

  • eduardo

    fotografar é como atirar com arma de fogo… tem armas de todos os tipos e tamanhos… cada uma mais sofisticada que a outra… e apertar o gatilho é fácil… agora, SABER atirar é pra quem pratica, pra quem estuda… caso contrário, ou vc mata alguém sem querer ou atira no próprio pé…
    a composição é tudo, na fotografia…. se vc não sabe compor a cena, sua foto, por mais regrada que seja, vai ficar no máximo bacaninha… mas perfeita, só com bastante conhecimento em composição…

  • eduardo

    Esqueci do mais importante: composição perfeita é aquela em que o fotógrafo consegue passar sua mensagem…

  • Abinael

    Depois de ler esse texto, me veio a cabeça uma frase de Mario Cortella que eu acho interessante:

    “Antigamente, um sapato era importante porque eu o calçava, porque ele me servia, porque o essencial era eu não andar descalço; hoje, inverteram os valores, meu valor de importância é medido pelo valor do preço do sapato que eu calço.”

  • Luciano Silva

    Este texto foi muito bom, Philipe! É o mesmo caso dos guitarristas: que o cara não toca bem porque não tem uma guitarra boa… oras…

    Eu vi maluco com guitarra tosca tirar um sonzão e cara com guitarra top fazer m…

    Em boa parte das obras humanas, 80% é feeling humano, o resto é complemento.
    Equipamento profissional ajuda mas não é o que separa o profissional do amador em alguns casos.