“Burladores do sistema” enchem garrafão de 20 litros no refill do Burger King

Compartilhe

Gente, olha que papelão: três malucos percebem que o Burger King oferece refill de graça por 30 minutos. O que eles fazem? Levam um garrafão de água para encher na maquina de refrigerante. Eles alegam que “a regra é clara” e diz que eles podem encher o copo avontê de refrigerante por 30 minutos. Mas a regra não diz que eles tem que beber, de modo que os três “inteligentes”, verdadeiros exemplos da raça de Brasileiro, vão lá para tomar Pepsi durante uma semana. Testemunhe o grau de pelassaquismo nível jedi:

As pessoas do shopping ficam constrangidas de ver a cena. Eles estão se achando inteligentes de fazer isso.

download 26 Burladores do sistema enchem garrafão de 20 litros no refill do Burger King
A minha esperança era que fosse uma promo do Buger King e da Pepsi velada. Não era. (pelo menos não ate agora)
Eles acham que fazer isso é “burlar o sistema”, e se sentem os maiorais por terem conseguido fazer isso. Não pensam que ao realizar a presepada, muitos consumidores poderão ficar sem o refrigerante, uma vez que o cálculo de consumo é dimensionado numa planilha com base numa média e a compra do cilindro de xarope obedece essa projeção. Eles estão cagando para os outros, desde que consigam “burlar o sistema”, parecerem inteligentes e “malandros” em seus videos na internet, “tá valendo”. Agora terão litros de Pepsi sem gás para toda a semana, e se não for o bastante, ainda faturarão em cima da presepada ganhando dinheiro de adwords.

O que me deixa mais impressionado no episódio é que eles irão conseguir fãs com isso, que pensarão: Nossa, é mêmo! Vâmo fazê tamém“!” E assim os churrascos na laje terão litros e litros de Pepsi gratuita.

O custo dessa palhaçada, é claro, será repassada aos demais, provavelmente com a mudança de regras de Refill. Possivelmente os empresários perceberão que o brasileiro é tão subdesenvolvido que não tem condição de algo como um ridículo refill de refrigerante estar ao alcance dele.

Curiosamente, essa semana fui almoçar no Burger King, quando notei algo mais ou menos parecido rolando. Um monte de adolescentes haviam ocupado metade do restaurante, e somente dois haviam comprado sanduíches. Só que o copo de refri parecia o “cachimbo da paz”, rodando de mão em mão. Chegou a um ponto, onde tinha um cara em pé ao lado da maquina do refill só enchendo.

Notei, pelo uniforme da escola (onde a mensalidade eu sei que custa 2.000 reais) que não são pobres matando a sede. São filhinhos de papai aprendendo a “burlar o sistema”.

Realmente, isso comprova a teoria do J.R. Guzzo onde ele diz que ” Ser chamado de otário em qualquer ponto do território nacional, é ofensa grave.Assim como é um orgulho, assumido ou disfarçado, considerar-se portador da imagem de “malandro”.

Guzzo termina o o texto concluindo que:

É comum, no Rio, o sujeito trabalhar de sol a sol, cozinhando no meio de um calor de 40 graus na operação de uma britadeira de rua ou na direção de um ônibus urbano, ganhando uma mixaria e sendo barrado na entrada de tudo aquilo que se considera “vantagens da vida”. Ao mesmo tempo, sabe que é roubado todos os dias, que o governador do estado usa helicópteros oficiais, mantidos à sua custa, para transportar seu cachorrinho de estimação entre o Rio e Mangaratiba, e que a casa onde mora pode vir abaixo nas próximas chuvas de verão.
Não importa: Ele vai morrer achando que foi um grande malandro, e que otários são os outros.
É uma situação de sonho para governantes, vendedores de ilusões e vigaristas de todas as especialidades; têm à sua disposição, sempre, uma clientela que é tola o suficiente para achar que não é tola nunca. O Brasil da esperteza, onde se cultua a “malandragem” em tudo é, na verdade, um dos países mais crédulos do mundo. Há poucos, do seu porte, com tantos ludibriados, ingênuos, trapaceados, compradores de mercadoria falsa vendida pela marquetagem política, levados na conversa por palavrório de palanque, prontos a acreditar em farsantes notórios – enfim, e com o perdão da palavra, com tantos otários.

Artigos relacionados

70 comentários em ““Burladores do sistema” enchem garrafão de 20 litros no refill do Burger King”

  1. Desnecessário uma vez que é pepsi. Pepsi sem gaz é inutil, a coca desce com gaz, sem gaz, com rato, sem rato…

    brincadeiras a parte é incrível mesmo como os HUE gosta de levar vantagem. Esses caras são estão por trás dos trolls do mundo virtual e causam a má fama dos BR em jogos online.

  2. Meu velho…que coisa mais triste. Essa corrupção tá em todo lugar, não acaba de jeito nenhum.

    Meio offtopic, mas…cadê o Gump Cast? Faz tempo que não ouço :/

    • Eu estou dando um tempo no gumpcast por varios motivos. O principal é que estou sem grana agora para pagar a licença do programa de montagem multipista que eu uso, e não quero usar pirata (pq sou otario). O outro motivo, que é o maior é que eu andei meio doente, tava ate desconfiado que estivesse com pneumonia, mas não tava. Era uma gripe bizonha, que sofria mutação em mim sempre que tava curando e voltava. Eu fiquei quase uns dois meses tossindo direto, até vomitar. tava foda, assim não conseguia falar duas frases sem começar a tossir.
      Aproveitei que estava assim, para focar mais no mundo gump, porque aqui há retorno financeiro e eu tava precisando de grana pq tomei calote inesperado de dois clientes. Já o gumpcast é ingrato pq consome um dia inteiro de trabalho por programa, e não retorna grana nenhuma. Como a radio tb tava passando por questões tecnicas, eu “tirei ferias do gump cast”. Some-se a isso o GTA 5, hahaha.

  3. chama o FBI! estão roubando o fastfood da playboyzada da cidade! O rango dos sedentários gordinhos! São uns pobres mesmo! Favelados! Churrasco na laje …. é nóis. Classe média pira, com seu Webintelecto Googliano!

    • Só porquê a comida não é boa pra você, não precisa ofender os outros. Sou gordinho, sim, como no Burger King porquê não tenho tempo entre o trabalho pra almoçar algo decente. E o problema aqui, são pessoas como você que não sabem criticar construtivamente, só xingar. 🙂

      • Já eu não preciso comer no burger king, mas eu gosto do sanduba de lá. Não da pra comer sempre, pq eu enjoo meio rapido das paradas, mas eventualmente é bom. Ultimamente to tentando evitar ao maximo, para me forçar a fazer o meu proprio haburguer, do meu jeito e tal.
        Não tenho nada contra quem coma lá, no Mc Donalds ou não coma… Não vejo o fastfood como algo que torna alguém burguês por comer lá. É caro, realmente. Muito mais caro que nos EUA. Lá quem come direto no Mcdonalds é muito pobre.

        • Outra coisa: o que ferra o Brasil é também esse orgulho de ser favelado. O cara não tem orgulho de ser honesto, tem orgulho de ser favelado. Ter orgulho de ser favelado é o mesmo que nunca querer nada melhor na vida.
          E eu também curto o lanche do Burger King, mas não porque sou gordinho, mas porque o sabor me agrada, além do free refil ser vantagem pra mim, porém a internet brasileira só serve pra ensinar o que não presta e já vejo meu refil acabando por causa de três idiotas no youtube, já que os viewers brasileiros só resolvem imitar as palhaçadas, futilidade e inutilidades postadas no youtube.
          E como o Philipe, eu também curto fazer meu próprio hambúrguer, no qual eu sei de onde vieram os ingredientes.

          • ae comedia … ORGULHO DE SER FAVELADO … SEMPRE …SÓ DE SER FAVELADO VOCE JA APRENDE DE BERÇO A SER HONESTO E DIGNO , NAO COMO VOCE QUE DIZ QUE GOSTA DE BURGER KING PELO GOSTO , SOU MAIS O PASTEL DA FEIRA DA MINHA QUEBRADA …

  4. Cara…. só tenho uma resposta pra essa noticia.

    O cara que ganhou mais de um milhão de milhas aéreas só com pudim!

    http://www.mundogump.com.br/cara-ganhou-milhao-milhas-aereas-so-pudim/

    Mais tarde quero ler as respostas, se o meu comentário for publicado.

    • Mas Paulo ai é que ta, o cara dos pudins se aproveitou de uma falha na regra da promoção, não prejudicou ninguém, ao contrario pelo que li ele doou grande parte dos pudins para uma instituição se não me engano, com isso até diminuiu o imposto de renda. O máximo que alguém poderia ser lesado era se quisesse comer aquela marca de pudim e não poderia pois o mesmo comprou todos da região, já esses HUe’S ai, eles “burlaram o sistema” mas talvez futuramente eles tenham prejudicado outros consumidores do BK, pois o mesmo pode ver que mauricinhos mal educados começaram graças a esse vídeo realizar a mesma “façanha”.

      • Wagner, nos dois casos houve uma falha de planejamento das respectivas promoções. O fato do cara dos pudins ter doado não diminui a esperteza dele. Aliás, ele doou apenas se o exército da salvação o ajudasse a tirar os códigos. De quebra, ela ainda teria dedução no imposto de renda. Ele foi muito, mas muito esperto. Viu ligações onde outras pessoas não viram. E não prejudicou ninguém. Particularmente, aplaudo pessoas que conseguem ser observadoras e racionais a esse ponto, contato que não prejudique a outros.

        Dizer que outras pessoas possam ser influenciadas pela atitude deles é algo vago. O comportamento humano é muito amplo para comentar algo sobre isso. Isso me lembra o eterno “empurraempurra” sobre se jogos de videogames influenciam negativamente crianças e adolescente.

        Além do mais, esse orgulho e “auê” todo por tomar um refrigerante sem gás? Que eles mesmos falaram que foi chato de transportar? Isso sem contar que refrigerante é prejudicial a saúde? Sinceramente…

    • Ué. Que desconfiança é esta? Pq seu comentario não seria publicado? Ele não agride ninguém e é totalmente logico na argumentação.

      Eu penso que são casos parecidos, mas não iguais. No caso da promoção do pudim, a empresa ja havia feito um acordo previo com a associação de milhagem, de modo que essas milhas todas ja estavam adquiridas. O plano dela era espalhar essas milhas para diversas pessoas. No caso, o cara viu que era um bom negócio e ele comprou pudim pra caralho. O resultado disso é favorável à empresa, que vendeu pra caralho. Atendeu ao projeto de marketing dela, só que no caso, como ele comprou sozinho um monte, ele ficou com muita milha. Totalmente legal e dentro do escopo da promoção.
      Já esses meninos aí do shopping, eles vão lá e se aproveitam de um produto, o que invariavelmente vai prejudicar os consumidores subsequentes. Como ninguém sabe os numeros de media de consumo do burger king, é dificil saber com certeza as metricas que eles usam para dimensionar a demanda. Mas vamos supor que cada pessoa beba dois copos de 300ml. Dá 600ml por pessoa. Quando os “espertos” enchem um galão de 20l, eles consumiram o equivalente a 33 clientes, sem adquirir o sanduíche que subsidia (ou vc acha que o refri é de graça mesmo?) o refrigerante. Isso produz um desequilíbrio financeiro na planilha. No fundo, eles dão algum prejú pra a empresa, que é um prejuzinho de nada; lógico, afinal 99,9% ali é água, cujo custo oscila entre 2 reais por 10.000 litros.
      Os vinte litros de refri desses caras não impacta quase nada. O problema é a repercussão negativa que isso traz. Eles dizem que estão ensinando a burlar o sistema. Teoricamente, nem estão burlando nada, afinal, se a regra diz que eles podem, estão apenas exercendo o suposto direito que acham que têm de uma forma extrema. O maior problema com isso é que eu acho que é um mau exemplo. A Bíblia diz (estranho citar a Bíblia, mas ela diz uma coisa que é certa) “Tudo me é licito, mas nem tudo me convém”. – è isso ou algo assim.
      Pessoalmente acho este tipo de atitude deles meio infantil. Coisa de quem é subdesenvolvido e nunca vivenciou o refill como é de verdade(nos EUA, pelo menos nas lojas que eu fui, não tem essa palhaçada de limite de tempo. Aqui tb não tinha no inicio, mas nego tava acampando do lado da maquina e botaram.)
      Basicamente isso é como ficar parado na porta do metrô, levantar antes do avião acabar de taxiar, trafegar no acostamento quando esta tudo engarrafado… É a natureza mais escrota do brasileiro exposta para o mundo.

      • Pensei que meu comentário não seira publicado devido aos pontos de vistas diferentes nas duas matérias.

        Philipe, do ponto de vista mercadológico, os dois casos são iguais. As duas abordagens, além de fazer com que a empresa aumente a venda seus produtos, intenciona também promover a marca entre os consumidores. Nos dois casos alguém descobriu uma falha no regulamento e tomou proveito delas. Se formos pensar de várias formas, o cara que comprou pudim também prejudicou outras pessoas a partir do momento que se aproveitou de uma falha pra tomar a chance de outras pessoas ganharem. Mas tanto eu, quanto você e outros que comentaram estamos apenas especulando. Quanto a repercussão, inicialmente nos dois casos elas serão negativas, mas dependendo de como a empresa lida com essa situação, ela pode mudar a imagem. No caso do burguer king, ela pode mudar o regulamento a fim de aproveitar da propaganda indireta que a situação está gerando. Se ela cancelar a promoção, ai sim ela perdeu uma ótima chance de se promover. Temos como exemplo a coca-cola, no caso do rato. Ela preferiu se desculpar com uma propaganda mostrando o processo logístico deles. Ela poderia ter tirado sarro de si mesma fazendo associações caricatas como o caso do spoleto e porta dos fundos, e no final passando uma mensagem relevante. Ou poderia ter ficado neutra como no caso da “avaiana de pau”, em que a empresa Havaianas preferiu ficar neutra e quieta no seu canto.

        Volto ao ponto onde você cita que nos EUA a promoção segue normalmente sem limite de tempo. Mas isso não significa que não houve abusos. Os gerentes de lá podem ter achado outro meio de lidar com a situação sem chamar os seguranças.

        Mas o que vi de diferente nos dois casos foi como os “burladores”, que de burladores não tem nada, reagiram quando perceberam a falha no sistema. Os adolescentes preferiram fazer um vídeo divulgando a esperteza deles. Não. Isso não é tipico de brasileiro. É comportamento de adolescente mesmo. E concordo contigo que foram infantis. Já o engenheiro professor universitário preferiu ficar calado na dele. Comportamento de americano? Não. Uma atitude madura de alguém com o perfil dele.

        O que eu quero levantar é o seguinte: Por qual motivo, quando o brasileiro faz algo “de errado”, ele é taxado de bandido, “espertão”. Mas quando um estrangeiro (seja de qual nacionalidade for) faz o mesmo, é até elogiado? Pra mim, é a “síndrome de vita-latas” do brasileiro. Mas também mostra um lado que não deseja se preocupar e lidar com seus problemas. Vemos isso na frase “Só podia ser brasileiro mesmo”. Como se estivesse afirmando que não pode-se fazer mais nada pois vem de um brasileiro.

        O brasileiro, tentando sempre dar uma de esperto, ainda não chega perto dos verdadeiros espertos. No final do posto acima você fecha com essa ideia, de certo modo.

  5. Não quero defender esse tipo de atitude, pois o egoísmo deles vai prejudicar a maioria, mas empresas tem que tomar mais cuidado com as promoções que fazem.

  6. Código civil

    Dos Atos Ilícitos

    Art. 187. Também comete ato ilícito o titular de um direito que, ao exercê-lo, excede manifestamente os limites impostos pelo seu fim econômico ou social, pela boa-fé ou pelos bons costumes.

    • Pois é. O cara que comprou o sanduba vai lá, enche e passa o copo para os amigos. Isso viola o sentido da parada, mas ninguém vai se indispor com cliente dentro da loja. Nego faz vista grossa. E aí eles deitam e rolam.

      • Se o regulamento diz que é pessoal e intransferível, como o Isaac disse, é só apertar o moleque que cedeu o refil e fazer ele pagar a conta toda ( filmar e colocar na internet pra mostrar quem é malandro).

  7. Pelo menos a revolta nos comentários reflete que “nem tudo está perdido”, e muitas pessoas se levantam contra essa cultura de merda que é a do malandro. O ladrãozinho de refrigerante de hoje é o corrupto de amanhã.

  8. pois é, nao ha mto o que esperar.. por isso a fama la fora é tao boazinha.. chegou brasileiro na area, se for loja, nego focaliza todas as cameras em cima do individuo esperando apenas que ele cometa o “vicio” de passar a mao em algo, nem q pra isso seja alguma freira com a cara de mais santa q exista (se bem q velhinhas desse naipe por aki já encabeçaram até quadrilhas) como o caso das velhinhas q agiam em lojas de cosmeticos e faziam a farra quando iam em alguma dessas, era so os tubos de shampoo, condicionador, esmaltes, etc dentro das carçolas..kkkkkkk.. SEM CONDICOES! ESSE DNA FAJUTO “TIPICO DO BRASILEIRO” DE QUE O BOM É O MALANDRO E O CERTO É O OTARIO, NUNCA MUDARÁ, E PIOR, SEM EDUCACAO, AI É QUE NAO DEVEMOS NUTRIR MESMO NENHUMA ESPERANCA.. A BASE DE TUDO É EDUCACAO, COISA ESSA QUE IRONICAMENTE É ROUBADA pelos mensaloes, esquemas corruptos e etc.. é tudo uma grande bola de neve!!

    • Cara senti isso aí na pele lá na Espanha. Chegou ao ponto do chinês lá colocar o filho dele para me escoltar pela loja quando viu que eu falava português. Queria garantir que eu não ia roubar as porcarias que ele vendia. É uma sensação muito ruim.

      • pois é.. um tio meu q contou certa vez q passou poucas e boas quando fez uma viagem pela europa lá pelos idos de 95/96… a fama é grande e é quase certo de todo mundo q foi comentar algo parecido.. eu nunca viajei pra fora mas um dia pretendo e quero sentir se isso ainda perdurará por mto tempo

        • Acredito que isso tenha mudado um pouco, estive na Europa há dois anos e não passei por nenhuma situação constrangedora pelo fato de ser brasileiro, em nenhum país. E todos os lugares em que eu estive, responderam sempre com muita educação quando revelávamos nossa origem. Só na Itália que ficaram de palhaçada dizendo que não gostavam da língua portuguesa, mas Itália é tudo na grosseria mesmo, quem acha que o brasileiro é pouco civilizado não conheceu os italianos.

  9. Legal a info no post, mas discordo de como você trata todos os brasileiros, mais uma vez, julgando o todo pela parte.
    No mundo inteiro existem exploiters. O fato de vivermos aqui faz parecer que somos o povo mais malandro do mundo, mas surpresa, não é bem assim. Inclusive o colega que levantou a bola do pudim, ele é um exploiter assim como os meninos do refri, pois prejudicou a outras pessoas que poderiam ter desfrutado das milhas. Só que o cara do pudim é um tiozinho, é ainda mais grave pois ele teve toda a educação, já os meninos do refri ainda são jovens e tem muito o que aprender, quem nunca roubou uma lojinha de doce quando era criança que atire a primeira pedra.

    • eu tb nunca roubei.. aliás, quando pegava em algo eu tomava era uma tapa das fortes nos braços q lembro bem até hj pq se um dia ousei pegar algo por curiosidade e nao com o intuito de “roubar”, fui logo penalizado e colocado no “eixo”, como dizem! aliás, estes que roubam quando pequenos e os pais veem isso como “besteira”, “deixa pra la”, “é inocente”, etc, sao justamente os “jovens que tem muito o que aprender”.. será mesmo? se aparenta tal falha de conduta etica, com essa idade quem vai ensinar algo a eles é a policia e o poder das leis(?).. pai e mae, se quiser formar alguem integro tem q arrumar quando ainda se molda o carater.. depois é o famoso chover no molhado!!!

    • Já mandei a pedrada e espero que tenha acertado. Realmente, não são todos os brasileiros que são malandros, muitos são honestos. Mas os poucos desonestos fazem a má fama de todos os demais.

      Nunca “roubei” (o correto seria furto) doces, nem nada que não fosse meu, simplesmente porque não gostaria que fizessem isso comigo. O que tenho batalhei para conseguir e não gostaria de ser passado para trás por algum “espertalhão”. E não é porque são “garotos” que podem fazer qualquer coisa, e passam a mão na cabeça deles. Fizeram com a intenção de prejudicar mesmo, e ainda aparecer, o que é pior. Os pais devem ter ficado muito satisfeitos de verem o que estão deixando soltos no mundo. E o mau exemplo fica.

    • No fim do video, o cara ta colocando o galão no filtro e uma voz de mulher aparentando ser adulta comenta algo, do tipo “que legal”…
      Será que esses jovens realmente vão ser educados?
      A atitude deles é motivo de orgulho de quem deveria estar dando uns bleos puxões na orelha deles…

      Mesmo que a promoção do Burger King tenha falhas, será que é realmente necessário realmente explorar? A lei brasileira tem inúmeras falhas… Então devemos começar a explorar essas falhas??

      O que será que esses caras farão quando o simples “pegar refri” do Burger King não for mais interessante? Até onde eles irão?

  10. Molecada Imbecil que faz questão de deixar o bom senso em casa para fazer uma coisa que ao pé da letra parece adequada mas moralmente não o é, e sabem disso, mas são alienados no contesto do que diz uma frase onde o obvio deva ser considerado, mesmo que sua moral diga que é incorreto, ainda assim o fazem.

    Parece ser licito e alem disso com sorrisos levianos e denunciadores de atitudes contrarias ao correto, acham-se soberanos.

    Muito embora, uma frase de margens ao ilícito, isso não significa que moralmente devamos emprega-lo; Neurônios existem para fazer a distinção entre o justo e o abusivo, pensar e agir assim só margeia e deixa a moral totalmente sob a tutela do aproveitamento indiscriminado, pois bem, que isso sirva para dosar o oposto e diretamente relacionado aos garotos, não reclamem quando a vida inverter o jogo e colocar APROVEITADORES que esqueceram os neurônios e o bom senso em casa usufruírem de lapsos interpretativos para saírem “lucrando´´ de uma ideia para aquecer a venda.

    Talvez voces garotos, como empreendedores um dia na vida, dono de seus próprios negócios possam experimentar o gosto amargo do reverso… Lamentável. É por essas e outra que nosso pais vai de vento em “PROA E AO FUNDO´´

  11. O fato aqui exposto philipe é mesmo controverso. No meu ponto de vista a burger king tinha que especificar melhor
    suas regras/regulamentos, estabelecer condições/restrições claras para o consumo de seus produtos e serviços. É claro que de certa forma interpretaram ( ou mesmo forçaram a regra) a favor deles. agora veja bem. mesmo que a burger king tenha eventualmente deixado essa lacuna, reprovo a conduta desses moleques ( assim devem ser chamados porque o que fizeram foi uma molecagem). Faltou ( como falta a tantos) ÉTICA e como alguns disseram BOM SENSO. Como aceitar que uma pessoa ( ou grupo no caso) esgote o refrigerante?? Esses idiotas tem de entender que não há só eles no mundo. são esses mesmos tipos de pessoas que cometem atos iguais ou piores na nossa sociedade. como eles disseram, darão continuidade ao que fazem porque o que fazem É DE FATO O QUE SÃO.

    • Acontece que se o Burger King tentasse prever todas as “malangragens” dessa turma mal intencionada, teria que fazer um calhamaço do tamanho do diário ificial, e ninguém conseguiria ler. As regras são genéricas, e quem está lá está para matar a fome e a sede, e não discutir legislação. Bastariaque colocassem uma única regra, em letras garrafais: “todo mundo deve ter vergonha na cara!”. Pronto, se as pessoas seguissem, estaria resolvido o problema.

      • Pra falar a verdade eu em sei mesmo se tem regra. Os caras dizem que tem, mas confesso que nunca vi esta regra de uso do refill no Burger king, (até pq quando estou lá ou estou escolhendo o que vou comer ou estou comendo). Alguém sabe se tem um regulamento fixado em algum lugar. (certamente tem, pq eles não iriam se arriscar se não tivesse para alegar a “brecha”).

        Este caso me faz lembrar que nossa constituição é meio como este “regulamento gigante”. A constituição dos EUA é infinitamente menor, porque lá ela opera sob a logica do bom senso. Aqui não, aqui tem que explicar tudo e qualquer coisa, em milhares de artigos e parágrafos. Resulta num códice complexo que ninguém lê. Graças a isso praticamente ninguém conhece direito a constituição do nosso país.

        • perfeita colocacao!! alias, é um dos males desse país ter codigos e leis tao extensos que acabam dando brechas infindáveis proporcionando mtas benesses a quem interessar e q possa tb pagar bons advogados!.. lembro bem das aulas de hermeneutica juridica da faculdade q paguei e desses questionamentos sobre leis, qtd de leis, seus alcances e validades

  12. Na minha opinião o pior não foi o vídeo zuado dos caras, mas sim como as pessoas não tem noção que o refrigerante detona a saúde, por isso a obesidade cada dia aumenta principalmente em países sub-desenvolvidos.

    • Pra quem acha que esta certo pergunto, então ao pagar uma refeição em um restaurante de bufê livre, o cara pode entrar com uma caixa de plastico e encher já que nenhum restaurante coloca regras, desde que ele sirva no prato do restaurante e despeje a comida dentro do pote ta certo?!

      Ao meu entender o refil deve ser consumido dentro da loja, assim como a comida do bufê tbm, assim se eles estão juntando pra comer/beber depois estão fora da regra por tanto furto.

  13. Na boa, não achei sacanagem dos meninos, achei é muito bom o que eles fizeram, mostra como as leis aqui são mal escritas e fáceis de serem burladas. Hoje foi apenas um refrigerante mas geralmente são assassinos que são solto pelas “mesmas” leis mal feitas. Ao invés de julgarem os meninos o melhor a fazer seria rever a “lei” e escreve-la de uma for forma que não deixe furos. Seria ótimo para todos nos.

    • tudo bem q vc considere um belo feito pra mostrar q leis sao “mal feitas”, mas eles nao provaram nada, alem de que sao perfeitos idiotas.. como foi dito, é bem capaz que esta mesma promocao em outros países nem tenham 1 linha que seja escrita sobre possiveis regras em torno do uso pois as pessoas se valem do bom senso.. aqui é o contrario.. se fóssemos escrever tudo detalhadinho nos minimos detalhes tentando prever todas as brechas e interpretacoes que pudessem ser feitas vc teria q ler um conteudo de 2 biblias pra encher um mísero copo de refrigerante!!

    • Eu não creio que vão tomar, pq pepsi sem gás vira um purgante horrendo. Só de derramar no garrafão ja perdeu o gás. Isso deixa tudo numa perspectiva ainda mais inutil!

  14. Não vão tomar nada… É só pelo gosto de se sentirem os “fodões”, os “hackers do sistema”… Esse refrigerante todo vai ralo abaixo.

    Engraçado como funciona a cabeça dos idiotas… Daqui a alguns dias, vão estar em alguma manifestação gritando palavras de ordem para melhorar o Brasil. Lamentável.

  15. Semana passada, em uma palestra na empresa, o palestrante disse que estava em conversando com um destes “figuras” que tem no Rio de Janeiro e o cara teria soltado a seguinte pérola:

    – Merrmão, sabe qual o pobrema do Rio de Janeiro?
    – Não!
    – É que tem muito malandro prá pouco otário.

    Dá para se perceber que o cara conhece das coisas.

  16. Acho HIPÓCRITA esse post, sendo que foi postado aqui mesmo o louvor à genialidade de um cara que comprou dezenas de pudins para ganhar milhas aéreas se valendo da mesma artimanha : http://www.mundogump.com.br/cara-ganhou-milhao-milhas-aereas-so-pudim/, ou será que quando um estrangeiro burla o sistema ele é gênio e o brasileiro oportunista?

    • O estrangeiro não burlou nada. Ele apenas participou da promoção. Ele comprou um porrilhão de pudim, dando lucro à empresa e com isso ganhou milhas da promoção. Não há golpe, truque e nem fraude. Diferente de alguém chegar com um garrafão de 20 litros para encher de refrigerante dizendo que vai ensinar a burlar o sistema. Em nenhum dos dois casos há burla de sistema algum. No caso do gringo é um caso de um cara que sabe fazer contas, fez um investimento bem feito numa promoção, totalmente dentro da legalidade. O outro a falta de bom senso de três sujeitos que na falta de um outro meio de aparecer na internet apelaram para isso.

    • Se o cara tivesse jogado fora todos os pudins aí seria bem parecido com o que fizeram os brasileiros mas não foi esse o caso . O esquema do refri foi pura falta do que fazer e querer se aparecer .

      Se eu fosse um dos donos do BK aqui no Brasil e tivesse que cancelar o refil por conta de abusos acho que colocaria um painel com explicação do porquê e deixaria rodando um video desses o dia inteiro do lado .

      Uma vez um amigo e eu estávamos discutindo sobre o ‘jeitinho’ fêla da potis do brasileiro que precisa que a lei seja dissecada em mínimos detalhes porque o que não está escrito ele usa pra burlar , achando que está arrasando e sendo ‘o’ cara . Isso é a mesma coisa de roubar , o ‘burlador’ se aproveita de um descuido de algo para tirar proveito e um ladrão se aproveita do ‘descuido’ da vítima para levar algo dela .

      Não é a tôa que a nossa Constituição dá quase um livro e a de outros países como os EUA é só uma folha .

  17. Na Coreia do Sul uma promoção de batata frita deu confusão: Umas crianças se juntaram e resolveram comprar uma quantidade absurda que eles nem iam comer.
    http://extra.globo.com/noticias/bizarro/criancas-sul-coreanas-sao-expulsas-de-mcdonalds-apos-gastar-quase-500-em-batata-frita-7736347.html
    Não é parecido com os espertinhos do refri, mas mostra o mesmo gosto por desperdicio. :-\

  18. Pesaroso isso aí mesmo ! Aí perguntam por que aqui as coisas não funcionam !!! Imagina se tivesses maquinas de jornal como nos EUA em que abre e o cara pega UM jornal pra LER, se fosse auqi o cara colocava a moeda e pegava TODOS, pra ler ? Não pra limpar a pepsi que pegou num galão e que agora escorre do seu … ta deixa pra lá !! E o pior é que são Playbas neah, não precisam disso … pqp que pena desses mentecaptos , será que eles sabem o que é mentecpto, ??? acho que não !!! Sorry !!!

    • Me lembro vagamente de um artigo que li que contava como a empresa que tentou importar as maquinas de auto-serviço de jornais faliu no Brasil justamente por isso. Nego abria roubava tudo.

  19. http://www.mundogump.com.br/cara-ganhou-milhao-milhas-aereas-so-pudim/

    “Muito esperto, ele sabia que não poderia dar bandeira de seus planos”
    “O caô colou lindamente”
    “Por que fazer sua esposa e filhos sofrerem quando ele poderia pedir para outras pessoas trabalharem para eles?”
    “Essa foi uma sacada de mestre já que ele tava enjoado de pudim, não tinha onde guardar e ainda por cima abateu US$ 800 em deduções fiscais no imposto de renda”.
    “É ou não é genial?”

  20. A unica coisa que os imbecis ensinaram é a fazer regulamentos mais precisos, e, infelizmente eles não estavam errados, já que nada constava no regulamento mesmo. Era questão de bom senso, claro.

  21. Isso aí. Vamos defender as multinacionais e ofender o nosso povo. O sistema gosta pouco disso viu ? Enquanto discutimos falando mal desses cidadãos, perdemos tempo ao passo que BOb’s, Burger King, Subway e todas essas empresas de fast food lucram, lucram e lucram. Não duvido que eles criem esse pretexto e o utilizem para tirarem o refil e não pagarem de malvados. Mas foda-se, o errado é sempre o brasileiro. O errado em trabalhar, estudar e, quando a vida deixa, ousar uma coisa diferente, divertida e justa. Afinal, não há leis que limitam o refil. Mas também não há leis que regulem o lucro dessas empresas.

  22. Vou discordar de ti. Eles não foram lá pra dar uma de malandro não. Pra mim isto é uma bela mensagem as empresas para fazer seus regulamentos bem feitos!

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.