Bilionario Russo quer virar imortal e vai fazer upload de seu cérebro para um robô

Esse post tem que ser com fundo  musical. Dá play aí e vamos em frente!

Aos 32 anos de idade e já bilionário, Dmitry Itskov revelou planos controversos para fazer o upload seu próprio cérebro para uma maquina e tornar-se imortal até 2045. Ele acredita que a tecnologia vai permitir-lhe viver para sempre em um corpo holograma.

 

Sua iniciativa “2045” é descrita como o próximo passo na evolução humana, e mais de 20 mil pessoas já se inscreveram no Facebook para acompanhar o seu progresso, com conferências globais planejadas para explorar a tecnologia necessária.
Itskov disse:

“Estamos no processo de criação de grupos de discussão de especialistas […] Junto com essas equipes, vamos preparar declarações de metas e programas de horários de pesquisa.”

Ao que parece, a fundação já tem planejada a sua linha de tempo para chegar a um ser humano totalmente holográfico. O jovem bilionário e candidato a imortal afirmou que ele estará pronto para fazer o upload de sua mente para um computador em 2015. Itskov disse que está “otimista”.

” As quatro faixas e seus prazos sugeridos são otimistas, mas viáveis”, disse ele no site da fundação. “Este é o nosso programa para os próximos 35 anos, e nós faremos o nosso melhor para completá-lo.” O objetivo final é para um corpo holograma.

“A quarta faixa de desenvolvimento parece a mais futurista”, disse Itskov.


“A intenção é criar um corpo holográfico. Com efeito, a sua criação vai ser a tarefa mais complexa, mas, ao mesmo tempo, poderia ser o mais excitante problema em toda a evolução humana.

Para ajudar a concretizar o ambicioso objetivo, ele criou a Global Future Congress, que realizou sua primeira reunião em Moscou no ano passado. O evento ocorrerá novamente em Nova York, em junho deste ano, onde promete revelar o robô mais similar a um humano que o mundo jamais viu. Na pauta do evento estão também as questões éticas e sociais da imortalidade.

De acordo com o Manifesto:

“A civilização moderna, com suas estações espaciais, submarinos nucleares, iPhones e Segways não pode salvar a humanidade das limitações nas capacidades físicas de nossos corpos, nem de doenças e morte,” Iniciativa Social Estratégico ‘2045 ‘

Acreditamos que é possível e necessário para eliminar o envelhecimento e até mesmo a morte, e para superar os limites fundamentais das capacidades físicas e mentais atualmente definidos pelas restrições do corpo físico.

Antes de 2045 um corpo artificial será criado, que não só irá superar o corpo existente em termos de funcionalidade, mas vai alcançar a perfeição da forma e será tão atraente quanto o corpo humano atual.

As pessoas vão tomar decisões independentes sobre a extensão de suas vidas e as possibilidades de desenvolvimento pessoal em um novo corpo após os recursos do corpo biológico foram esgotados.

A iniciativa também acredita que a primeira geração de corpos ‘androids’ terá capacidades sobre-humanas.

 

O novo ser humano receberá uma enorme gama de habilidades e será capaz de suportar as condições externas extremas facilmente: altas temperaturas, pressão, radiação, falta de oxigênio, etc.
Usando um corpo humano físico através da interface neural, será possível um indivíduo operar vários corpos de várias formas e tamanhos remotamente.

O projeto também está a tratar as questões morais de viver para sempre.

“Sugerimos a implementação não só de um projeto mecânico para criar um corpo artificial, mas todo um sistema de pontos de vista, valores e tecnologia que irá prestar assistência para a humanidade no desenvolvimento intelectual, moral, físico, mental e espiritual. “

“Esse projeto está nos levando a caminho da imortalidade”, disse Itskov anteriormente.

Uma pessoa com um Avatar perfeito será capaz de continuar a fazer parte da sociedade. As pessoas não querem morrer. Por isso, Itskov prevê cirurgicamente um ‘transplante’ da consciência humana em um corpo de robô dentro de 10 anos. Ele espera para, em seguida, ‘fazer um Upload’ das mentes sem cirurgia, deixando os corpos humanos como cascas vazias. Seria como permitir às pessoas a “viver” dentro de corpos robôs.
O projeto, foi chamado de Avatar após o filme de James Cameron, situado num futuro distante, onde os soldados humanos utilizam controle da mente para habitar os corpos de alienígenas híbridos humanos e com eles realizam uma guerra contra os habitantes de um mundo distante.

Fonte

Claro que no atual estágio da nossa evolução tecnológica isso parece pura ficção científica. Transplante de mentes de pessoas para robôs? Mas muita coisa que já pareceu puro delírio ficcional no passado é realidade hoje, a começar pelo seu celular, que você pode até desprezar, mas é mais potente de toda a tecnologia usada para levar o ser humano à Lua! Aliás, Ir a Lua também já foi considerada uma ideia estapafúrdia e impossível no passado. O que me intriga mais em tudo isso é imaginar um futuro distópico, onde teremos pessoas ricas podendo viver eternamente, e uma massa de pobres desesperados com sua finitude. Ou ainda pior, um mundo onde todos se tornaram mentes habitando corpos eletrônicos, e que por conta disso se estabilizou a tal ponto que ninguém parte, ninguém chega. Não existiriam mais filhos, mas os entes queridos também não iriam embora. Um mundo assim iria se entrelaçar rapidamente ao longo de eras, (já que o conceito de tempo seria outro) e chegaria talvez um dia em que todas as pessoas do mundo se conheceriam.
Viajei?
Bom, falando em viagem, para quem curte esta ideia de pessoas mudando de corpos, recomendo meu pequeno conto de ficção científica: 998756

37 comentários em “Bilionario Russo quer virar imortal e vai fazer upload de seu cérebro para um robô”

  1. Philipe, parebéns pelo artigo, bastante instrutivo, ah, e gostei muito da trilha sonora indicada para acompanhar a leitura (Queen). Faça isso nos próximos artigos tbm, recomende uma musica para melhorar a leitura.

  2. Não sei se “conhecer todas as pessoas do planeta” seria possível algum dia. Nossa psique é fortemente limitada pela nossa macacosfera* de ~150 pessoas. Comece a conhecer mais gente que isto, e os menos relevantes vão sumindo da sua memória.

    Claro, um cérebro positrônico com uma cópia da nossa personalidade talvez possa ter uma macacosfera maior, mas até onde essa expansão ainda nos permitiria ser humanos? Sentiríamos saciamento ao sermos carregados na tomada? Clonagem mental seria algo antiético? Seu corpo humano envelhecido teria prioridade sobre as decisões de seu backup emocional em um corpo holográfico, mesmo com o segundo tendo raciocínios mais rápidos, lógicos, e sem o risco de se tornar débil?

    Só material pra pensar. Eu não tenho respostas. 🙂

    *http://www.cracked.com/article_14990_what-monkeysphere.html

  3. Eu já tinha lido esta matéria há uns 2 meses no site disclose.tv e me assustei como você se assustou. Seria uma imortalidade acessível somente para os muito ricos, sendo que nós, meros excrementos humanos, nos contentaríamos com o “descanse em paz”.
    Seria essa ideia do avatar o início da tão propagada “singularidade tecnológica” de Ray Kurzweil?
    É esperar (e viver) para ver…

  4. E se a transferência para um segundo corpo fosse realizado com alguém que não está perto da morte? Ela conseguiria coexistir junto com sua copia? Se a resposta for sim, isso seria criação de uma vida com nossos conhecimentos e memorias, mas não o prolongamento da mesma. Ricos e pobres no fim morreriam, somente as memorias e ideais ficariam, mas não as suas “almas”, viajando um pouco, se por ventura realmente possuirmos almas (não me refiro a religião e sim a essência da vida), talvez esta transferência também levaria a alma do indivíduo, mas com isso não seria possível coexistir junto com esse novo corpo. Me pergunto, qual o beneficio de criar um corpo imortal se de toda forma vamos perecer?

    • Tinha pensado exatamente no mesmo. A transferencia de dados não é o mesmo que transferencia de consciencia. Ele não vai acordar no corpo de uma máquina. Vai morrer igual a todos nós.

      Mas, este tipo de tecnologia seria muito benefica pra humanidade no sentido de dar continuidade a trabalhos de cientistas e genios ainda vivos. Clones de Neil de Grasse e Stephen Hawking seriam muito bem vindas.

      Seria como dar a luz a um filho com as suas memórias.

      E se o controle por corpo de forma remota for realmente eficaz como o prometido, então a mesma tecnologia poderia ser implementada em implantes roboticos. Hawking poderia ganhar um novo corpo quase todo mecanico e controla-lo via software.

      • Alma? Vocês já parara pra pensar que quem é dono do nosso corpo, emoção, pensamentos, vontades… é simplesmente o cérebro?
        Uma pessoa pode fazer cirurgia de tudo que é parte do corpo, mas sua “alma” vai estar lá, nas bilhões de sinapses contínuas que circulam na nossa massa cerebral.

        Pare de ver nosso cérebro como uma massa de informações e veja como uma máquina de sinapses. Um computador pode simular sinapses neurais. Um computador pode simular a física, a química, reflexões de luz… Qualquer joguinho do seu computador está fazendo isso.

        A computação já simula neurônios faz décadas. O problema é só a quantidade. É muito processamento! Até hoje, só conseguimos até agora, simular pequenas quantidades, equivalentes a um cérebro de um gato.

        Mas se a Lei de Moore continuar em vigor, um dia chegaremos lá.

        • Entendo, mas acho que você não entendeu o que escrevi. Usei a palavra alma para ficar mais fácil o entendimento… acredito que um dia seremos capazes de construir maquinas tão avançadas quanto o cérebro humano, mas isso não muda o fato que o máximo que conseguiríamos enviar seria memorias de um individuo vivo e não a “alma” do mesmo… observe que coloquei entre aspas. Mas tudo é possível e não podemos descartar que um dia poderemos encaminhar a consciência junto com as memorias.

        • Resposta a JordanJr e demais q compartilham suas conclusões: Isso é conclusão materialista sua que vc está tentando colocar como fato, sem nenhuma prova ou evidência. O problema é sempre levarem a “alma” para o lado religioso, como algo criado pela religião.

          Alma seria na verdade seria um “ser energia” consciente, um ser sem forma saído sabe-se lá de onde e que é capaz de se manifestar em várias frequências diferentes, como por exemplo usar uma máquina biológica nesta frequência em que estamos, e que é responsável pelo seu “eu” e sua identidade e que forma a sua consciência.

          Não é sobrenatural, mas algo da natureza e do universo que ainda não foi compreendida pela nossa ciência primitiva. Não podemos ver a alma, mas existem bilhões de coisas q nosso sentidos não conseguem captar, por estas estarem em uma frequência diferente, e por isso alma não existe (isso falando de uma parcela da população é claro).. É como aquela analogia do “motorista e carro”. A cérebro é máquina assim como carro ou um computador. Se o computador estiver com um defeito ou tiver uma certa configuração, não importa quem esteja no controle, sempre irá surgir diferenças. É como colocar um piloto profissional num carro velho, ou um gênio da informática num computador jurássico e sem recursos e internet. Td que o cérebro faz, ao liberar certas substâncias diante de certas situações, podem ser muito bem ser a consequência da ação sobre a alma para esta influenciar sobre o corpo. O que a alma faz é de dar a consciência, q ng consegue explicar como funciona.

          O que o cara quer dizer é que mesmo transmitindo as memoria etc para um computador, isso seria uma cópia apenas, no máximo um clone dele mesmo, sendo que o cara não acordaria na máquina, continuando morto do mesmo jeito (estando a tal alma onde for) e aquele “novo homem” será apenas uma cópia com outra consciência (isso se conseguirem fazer um computador que trabalhe e se comporte como um ser humano algum dia, pois onde estará o cara controlando esse PC livremente, ou o motorista controlando o carro, sem tudo ser apenas uma programação?) e não a consciência e o eu q estava no cara original. É o mesmo daquele lance, vc pode clonar uma pessoa 100 vezes, mas apenas a máquina biológica será a mesma, pois serão na verdade 100 pessoas diferentes, com consciências diferentes.

          As pessoas (pelo menos estas que são contra religião, materialistas etc) tem que parar de encarar a “alma” como algo religioso, e vê-la como algo da natureza e de forma científica, assim como raios de rádio e tv, e zilhões de coisas q não conseguimos normalmente enxergar simplesmente por culpa de nossos sentidos, q infelizmente acaba tendo sua compreensão prejudicada pela preconceito e rivalidade da ciência ortodoxa materialista nesta cruzada com a religião.

          É algo bem fácil de entender, mas assim como materialistas dizem q a religião prejudica a ciência, essa ciência materialista ortodoxa e limita tb está prejudicando demais a ciência de verdade, aquela que até os limites, sem preconceitos, buscando as evidências onde elas estão, por mais estranhas e fantásticas q elas sejam. Tanto q já inúmeros casos em que cientistas ortodoxos simplesmente varrem para baixo do tapete coisas q eles acham q estão foram de seus dogmas e q não conseguem explicar com seus métodos fixos além de serem muito desonestos e imaginativos ao tentar confirmar suas crenças particulares. E isso é realmente prejudicial e uma pena. É uma das consequências do chamado “pseudo-ceticismo”.

  5. Me parece que manter as memórias vivas para sempre seria um pouco de exagero, por muito tempo, quem sabe.Mas pra isso não é preciso recorrer meios tão “extremados”.
    Lembro de um filme em que a agonia do protagonista era justamente o ponto central do drama onde ele (imortal) invejava as pessoas que ainda podiam morrer. Já pensou você vendo todos que amou e tudo em que acreditou e tudo que vivenciou se acabar e voce não?
    Sem comtar que no inicio dessa transição e por muito tempo (quanto?) Só os ricos terão esse privilégio.
    Concordo com Nibelug, quando diz sobre nossa memorização de pessoas conhecidas. Eu sou um exemplo vivo disso aí. No meu trabalho tenho que me relacionar com muitas pessoas diferente e muitas vezes e isso me habituou a descartar a maioria dos relacionamentos sem importância. Quer dizer, eu vejo a pessoa, sei que a conheço, mas não me lembro que é nem quando ou onde a conheci.
    Também concordo com Matheus e Pedro, Já pensou, os maiores vilões e criminosos da história vivendo eternamente nos assombrar e aterrorizar? Pior, ainda: os maus políticos se reelegendo sucessivamente e sucessivamente e sucessivamente? DEUS ME LIVRE!

  6. Não deve ser legal viver para sempre, chega uma hora que deve ser tedioso, repetitivo, cansativo.
    Apesar que, com grana o papo é outro.

    A mente não teria o prazo de validade vencido? Coisas da idade e tal? Acho que pifaria no primeiro século..

    Marco Feliciano imortal deu até dor de estômago. Rsrsrsrs…

  7. Acho justo que esse russo, sendo bilionário que é, aplique sua fortuna em algo que sempre buscamos. É, sempre procuramos a imortalidade, mesmo que de modo inconsciente e estúpido, já que o ser humano não ter a menor condição psicológica de viver ad æternum. Só que esse seu comentário final me deixou um tantinho preocupado. Uma elite de bilionários ciborgues imortais? Soaria ridículo se não fosse tão realista. Acho que vou começar a por mais dinheiro no meu porquinho, só por garantia =P. Ah, mais uma coisa: E o programa de rádio, já tem uma data para ir ao ar? Quero muito ouvi-lo.

  8. muita retardação pra uma pessoa só fazer uma cópia da própria mente não vai impedir q o cara morra e na minha opnião não é imortalidade nenhuma,vai ser tipo o filme 6° dia do schwarzenegger

  9. muita retardação pra uma pessoa só fazer uma cópia da própria mente não vai impedir q o cara morra e na minha opnião não é imortalidade nenhuma,vai ser tipo o filme 6° dia do schwarzenegger

  10. Philipe, eu acho sensacional a idéia, mas acho q não funcionaria esse lance de transferir a consciência.
    Basicamente se é transferível, é copiável… logo poderiam haver 2 cópias da mente, uma no corpo, uma no “avatar”. Daí a mente ativa ficaria no corpo e a do avatar seria uma cópia independente à partir do ponto em que foi criada, sendo que apagar a primeira mente mataria o sujeito e manteria somente a cópia viva.

    O que eu acho que funcionaria seria manter a mente e cérebro e ir substituindo partes do corpo (mais ciborgue e menos transferível), inclusive chips de expansão de memória e etc

    • Acabei de imaginar isso…
      Imagine você, deitando em um laboratório para que analisem seu cérebro com sensores, aí você fecha o olho.
      Quando “acorda”, está apenas com seus pensamentos. Não consegue sentir seu corpo, ver nada, ouvir nada, nem seu próprio corpo.
      Você fica nesse desespero por uns dias até que os cientistas consigam sintonizar uma webcam com os neurônios digitais do “Lobo Occipital”(área do cérebro responsável pela visão).
      Aí você vê um cara, igual a você, com a sua mulher e filhos, sorrindo e acenando para você.
      Olha aí, uma idéia para um conto Philipe!

    • Com certeza. Eu acho que é improvável o cara conseguir copiar sua consciência para uma maquina, porque o que somos mentalmente é um produto de zilhões de conexões neurais, mais memória. Ainda não se sabe ao certo como a memória humana é armazenada e que dirá se ela poderia sofrer algum tipo de download. Eu acho que vamos sim conseguir emular um cérebro. Mas veja, um cérebro emulado, não é um cérebro real. O cara acredita mesmo que vai ser ele? No máximo será uma versão rudimentar de algo que ele acha que é ele, operando de forma independente. Mas sem ter as vivências, experiências, sensações que ele teve, como seria possível pensarmos que ali está uma cópia dele? Acho que um dia vamos sim criar um tipo de Data, o robô de star trek, mas daí fazer upload de sua mente para o robô vai um loooongo caminho. Penso que ele poderia usar sua fortuna de modo diferente: ao invés de focar em não morrer, focar em viver bem, para morrer feliz.

      • Os cientistas sabem sim como funciona, apenas não entendem como é organizada a memória no cérebro. Já que diversas áreas são utilizadas para se armazenar alguma informação.
        O armazenamento da memoria humana se dá pela reestruturação dos neurônios no cérebro. Pois , como os neurônios não tem forma concreta, as ligações entre os neurônios são feitas, desfeita e melhoradas de acordo com a utilização de seus axônios. Por isso se diz que o cérebro possui plasticidade.
        Ou seja: Você sabendo como TODOS os neurônios estão agrupados no cérebro, mesmo sem conhecer a fundo, como estão guardadas cada memória ou experiência, é teoricamente possível “duplicar” uma mente. Com as experiências, memórias, idéias e até pensamentos momentâneos.

  11. Eu acredito mais na possibilidade de ricos vivendo eternamente e pobres morrendo, e também acredito que a natureza não pode ser contida, isso já foi repetido em exaustão, mas ‘a vida encontra um meio’, vai rolar um caos que será responsável justamente pelo oque a gente mais teme, uma morte generalizada.

    Além disso, não acho que nossas mentes estar psicologicamente preparadas para uma vida eterna. Não teremos apenas nossos entes queridos, teremos aqueles desagradáveis, só de observar pessoas muito mais velhas, notamos suas dificuldades em se adaptar a quebras de paradigma e principalmente inovações em tecnologia, imagina eles vivendo esse caos por, quem sabe, infinitos anos.

    Podemos viver eternamente, mas o universo não viverá conosco…

  12. O que estaria no androide seria uma copia das lembranças e não a lembrança real, e copia não é o original, ele não viveria para sempre seria uma clonagem das lembranças dele.

  13. Acho perfeitamente possível isso acontecer… muita coisa dos dias atuais, se voltarmos no tempo uns 40 anos, naquela época era julgado impossível de se realizar… a única coisa tensa é que os pobres iriam morrer do mesmo jeito.

  14. Bom, eu acho possível sim de acontecer, mas vai ser uma sociedade bem desigual, pobres morrerão até um dia que só vão sobrar ricos, talvez seja possível prolongar a vida nestes andróides, vamos dizer assim, por muito tempo, mas lembre-se: até computador pifa. Talvez as cópias de andróide para andróide com o tempo não conservem as memórias por completo, acharia plausível andróides talvez com 200, 500 anos, mas eternamente seria uma ambição bem grande, algo que eu até sonho um dia, mas é bem ambicioso.

  15. Acredito que a tecnologia espacial deve avançar com a tecnologia biologica, ESSA IDEIA NÃO É NOVA,
    todos os filmes apresentam ideias assim. Então o próximo passo é a exploração espacial, assim a humanidade ampliaria seus horizontes pelo universo.

  16. Eu acredito que a solução para esse problema, não é mudar de corpo.
    A máquina já existe e é perfeita. O problema é que envelhecemos, crescemos, nos renovamos ficamos mais fortes mais inteligente, e de repente, bum começamos a envelhecer…..como reverter o processo tantas vezes for necessário. Esse é o segredo a ser desvendado, acho que já deve existir, mais a natureza é perfeita. A ética é o empasse, será que merecemos ser imortais?

  17. Fico pensando, o cara vai transferir a mente dele, , lembranças e tudo mais, o corpo real vai morrer, então sua copia vai criar novas lembranças de como o seu corpo original morreu, e também tera que pensar o que fazer de sua vida de holograma, o quanto sera exitante, e bem assustador não.

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.