Aqua Rex parte 3 – O acabamento

Aqui estou eu novamente com mais um post da série Aqua Rex. Quem perdeu, aqui estão os episódios anteriores:
Parte 1
Parte 2

Na parte três eu peguei o boneco que foi feito com varias massas diferentes, com um acabamento grosseiro e a partir dele vou criar a “pele” do monstro.
Antes de mais nada, eu perdi um bom tempo pensando em como deveria ser a pele do monstro. Estava num impasse, pois o monstro me permitia criar basicamente três tipos de pele: Pele lisa como a dos golfinhos, sapos e etc; Pele escamosa, como a dos répteis em geral, crocodilo, camaleão, iguana e pele grosseira, como a dos elefantes, hipopótamos, rinocerontes…
Acabei optando pela última, com alguns pontos de evolução da pele em um padrão meio escamoso.

O boneco estava meio “alisado”.
Aqua Rex parte 3 - O acabamento

Aqua Rex parte 3 - O acabamento

Então o primeiro passo é começar a cortar a pele do monstro em uma série de padrões orgânicos. Os cortes são feitos seguindo a intuição.

Aqua Rex parte 3 - O acabamento

Aqua Rex parte 3 - O acabamento

Com o boneco lisinho dá a maior pena de fazer isso, hehe. Mas vamos em frente e seja o que Deus quiser!

Aqua Rex parte 3 - O acabamento

Quase uma hora depois, eu havia arranhado o boneco quase todo. Note que neste processo, solta muita pelota de m,asa que adere à superfície. Por conta disso, tive que usar um pincel duro e seco, para remover este monte de sujeira da superfície e deixar só os arranhados.

Aqua Rex parte 3 - O acabamento

Após o boneco estar completamente arranhado, eu pego álcool isopropílico e usando um pincel macio, aplico uma generosa cobertura de álcool. O Álcool isopropílico ataca a massa, deixando cada corte mais orgânico. E é isso que faz a pele do monstro parecer pele.

Aqua Rex parte 3 - O acabamento

Aqua Rex parte 3 - O acabamento

Aqua Rex parte 3 - O acabamento

O trabalho recomeça. Mais arranhões, dessa vez mais leves e novamente outra camada de álcool. No fim das contas, acho que repeti isso umas seis vezes.

Aqua Rex parte 3 - O acabamento

Veja como fica mais orgânico:

Aqua Rex parte 3 - O acabamento

Aqua Rex parte 3 - O acabamento

Aqua Rex parte 3 - O acabamento

Aqua Rex parte 3 - O acabamento

Aqua Rex parte 3 - O acabamento

Dando continuidade aos detalhes, eu passo para a modelagem das escamas.

Aqua Rex parte 3 - O acabamento

Aqua Rex parte 3 - O acabamento

Aqua Rex parte 3 - O acabamento

Aqua Rex parte 3 - O acabamento

Aqua Rex parte 3 - O acabamento

E então eu crio as nadadeiras, uma a uma.

Aqua Rex parte 3 - O acabamento

Aqua Rex parte 3 - O acabamento

Aqua Rex parte 3 - O acabamento

E crio também as membranas das patas.

Aqua Rex parte 3 - O acabamento

Aqua Rex parte 3 - O acabamento

Aqua Rex parte 3 - O acabamento

Após algumas horas de trabalho ele está assim.

Aqua Rex parte 3 - O acabamento

Note o arame fino usado na foto acima para manter as nadadeiras na posição correta. Eles servem para que as nadadeiras ão amoleçam dentro do forno e serão removidos depois que a peça estiver dura.

Aqua Rex parte 3 - O acabamento

Aqua Rex parte 3 - O acabamento

Agora ele vai para o forno endurecer.

No próximo post, o refinamento. Fiquem ligados.

Related Post

56 comentários em “Aqua Rex parte 3 – O acabamento”

    • É difícil dizer ainda, porque não terminei e eu estabeleço orçamentos baseado pelo tempo+material+dificuldade.
      Calculo que já tem aí umas dez horas de trabalho, o que daria, vamos ver… Cerca de mil reais, mais a pintura, acabamento e etc, acho que bate nuns dois mil.

    • Vou pintar, fazer o acabamento completo, incluindo o cenário, água e até um cardume de bichinhos pré históricos. (não tô zoando. É sério)

  1. ta ficando muito bom , tipo eu achei muitoo digamos detalhado por enquanto to achando assim meio estranho .. mas vamo ver no que dar depois do resto e da pintura , mesmo assim aposto que isso vai ficar muito “FODA” 🙂 :ohhyeahh:

  2. Toda vez que vejo esses trabalhos seus, meu pensamento é: que palavras encontro pra descrever? É difícil, viu? A de hoje será: “estupefaciente”!!! :B Parabéns. Muito bom!

  3. Ficando incrivel mesmo hein!!! Legal vc ir dando o passo a passo, da pra entender os macetes que você usa, igual essa do alcool. A princípio, também achei que ficaria bem estranho os traços no corpo, mas ficou dez!!!

    As nadadeiras fez com a massinha mesmo né? Mas você deixou elas bem fininhas, ou com uma espessura razoavel mesmo para não ficar muito fragil?
    E as escamas, nas patas, foi moldando na massa também?

    • Eu ia fazer as membranas com outro material, mas acabei ficando sem saco de dar porradas na massa novamente. Aí fiz com a massa mesmo. Vou tentar resolver na pintura. vamos ver no que dá.
      Foi tudo moldado na massa, escamas, pele, tudo.

  4. Muito boa essa dica da pele.

    Sabe do que eu sinto falta? Dos posts relacionados que ficavam abaixo de cada postagem. Eu ficava horas navegando de post em post antigamente e agora não tem isso. As vezes eu buscava uma postagem pensando em outra que possivelmente a tivesse como relacionada.(doido né?)

    • Zezão, os posts relacionados continuam ali, estão numa caixa azul no fim do post. Mas eles só aparecem na página do post. Na principal eles geram muito ruído no site.

  5. Woa! Muito bom Philipe, mas vamos ver o tal aguardado resultado final. 🙂
    “Continue com suas historias no banco branco na parada de ônibus Forrest…”

  6. Primeiramente parabéns pelo trabalho, você trabalha muito bem.

    A alguns anos venho te acompanhando no anonimato, acompanhei todas as suas esculturas que nos apresentou aqui e agora tomei coragem e vou me aventurar a fazer meu primeiro trabalho, mas fiquei com uma dúvida nesta etapa, você disse em levar ao forno, mas este forno é específico? tem uma temperatura certa e tals? Ficarei no aguardo… Abraços

  7. Eu só fiquei em dúvida no caso o Alcool ataca a massa você quer dizer ele deixa a massa “meio-melequenta”? E nos pés do bicho pra fazer as escamas você pegou bolinhas de massa e tacou no pé do bicho e deixando elas lisinhas pra parece escamas?

    • Fica um pouco grudento assim que você coloca mas logo depois ele seca e na região fica até mais duro que o normal.
      As escamas foram feitas assim mesmo. Bolinhas de massa e em seguida alisei e modelei as escamas uma a uma ali. É gostoso de fazer. Por pouco não dei uma pirada e coloquei escama no monstro todo.

  8. Ok Philipe, eu uso Dim Clay e quando ela vai ao forno ela amolece. Existe alguma forma diferente de fazer ela endurecer no forno ou é pq vc usa uma massa de outra marca ? vlw

    • Fala Filipão! Cara seguinte, Dimclay é oil base clay. Se você colocar ela no forno ela vai amolecer e se bobear, até liquefazer! DimClay é uma massa pensada para não endurecer. Já sculpey, polyart, fimo e similares são polyclays, ou seja, massas de polímero. Basicamente são micropartículas de PVC com uma mistura de ceras especiais que evaporam no calor, deixado apenas o plastico. Assim, elas endurecem no forno. São familias de massa completamente diferentes.
      Eu sugiro você dar uma olhada no meu site antigo: http://www.portifolium.com.br/philipe e lá procure pelo artigo massas & massas, que explica em detalhes as massas de escultura, seus usos e tipos. Certamente vai te ajudar.
      Boa sorte

      • Show de bola Philipe ! Muito bom o artigo sobre massas !! Acho que terei que fazer um molde pra poder finalizar as peças em DimClay … mas pra começar a modelar a DimClay é um bom primeiro passo neh ? Abraço e Sucesso

  9. Cara,já tava com saudade dos posts de modelagem aqui no Gump. Eu nunca deixo de ficar impressionado com a evolução de cada peça, como um emaranhado de massa e arame vai ganhando forma. Show! Parabéns!

  10. No caso qual tipo de tinta você vai usar pra pintar a gororoba endurecida? E depois de por alcool tem risco do monstro incendiar com uma faísca de fogo?

    • Eu prefiro o acrilico pelo simples motivo que seca rapido, é barato e dissolve em água. Isso facilita muito a minha vida. Dá pra usar óleo, mas envolve usar secante, diluentes, além dos diluentes do óleo atacarem a peça. Já acrilico é bem mais tranquilo. Uso muito tinta de artesanato fosca, que misturo com acrílicos de tela. Também uso tintas litograficas e nanquim.
      Conheço gente que usa até maquiagem. Não há limites para a imaginação. Uso também têmperas guache, que dão belos resultados sobre figuras em chumbo e eventualmente tinta esmalte (mais para dourados e prateados) e um pouco de verniz vitral.

  11. Philipe venho acompanhando seu site, suas escultura o viking e tal. Parabéns cara muito show to começando a me aventura no mundo da modelagem com massa profissionais, sempre modelei desde pequeno com plastilina, mas agora to usando massas q endurecem.
    Queria saber se tem algum email que eu possa entrar em contato cntg, estou pensando em migrar para as massas da MSFX por causa q aceitam mais detalhes.
    se puder me mandar um email com seu email , ou então me passar por aqi!
    meu email? [email protected]
    Desde ja agradeço abraços.. 😀

  12. Parabéns, já deu pra ter uma visão do monstro quando vi a modelagem que vc fez no arame. Muito Show! (Vc pode ser um Rip de sussesso! =) huhuhuhu )

  13. Oi Philipe, venho acompanhando o processo de desenvolvimento do seu Aqua Rex, e me interessei muito sobre este assunto, Philipe tenho uma dúvida sobre a massa que vc utilizou na cabeça do seu monstro era Super Sculpey né? queria saber qual massa vendida na FX ARTE ou outro site brasileiro é equivalente a Super Sculpey, obrigado. 😀

  14. Prezado, Philipe…
    Venho acompanhando seus trabalhos, impressionante como fica perfeito. Sou amador, acampanhei o Lobsomem Sinistro e me guie por sua explicação. É claro que não ficou perfeito igual ao seu, mas gostei muito do meu trabalho. Gostaria de enviar pra vc ver, para uma opnião. No momento estou fazendo o Smeagol (Senhor dos Aneis)…
    Abraço. Oswaldo.

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

shares