40 Comentários

  1. Cuco

    Sensacional o post! Nunca tinha ouvido falar sobre a possibilidade das pedras serem “amolecidas”.

    Responder
  2. Israel

    Que post incrível Philipe, parabéns pela paciência na pesquisa de tanta informação…
    As vezes me pego sozinho (quase louco) imaginando que apenas nesse minúsculo ponto azul que é nosso planeta existam incontáveis mistérios assim, imagine só nesse vasto universo…. Infelizmente é algo que nessa vida eu nunca vou saber.

    Responder
  3. Érico Rechenmacher

    Espetáculo de post, me fez ficar pensando tanto, e me deu outra visão sobre as ruínas antigas.

    Responder
  4. Otávio

    O mais engraçado é que esse caras não gostavam de registrar os projetos de um jeito claro. Putz, o engenheiro bem que podia deixar os projetos gravados na rocha também, kkk!

    Responder
  5. glauber

    Seu site fica muito melhor com posts “Gumps”. ? duro ler os comentários de intelectualoides nos posts políticos e afins.
    enfim… esse post me fez lembrar aquele post sobre o furo em forma de estrela e o post da pegada encrustrada na rocha.
    posts publicados aqui.
    abç

    Responder
  6. Mateus

    Lugares como Puma Punku me fazer ter a certeza que houve uma civilização muito mais avançado que a nossa nesse mundo. É inconcebível, absurdo, totalmente fora de noção acreditar nas explicações que a arqueologia nos dá sobre esses lugares.

    Entendo que o que vemos com tanta perplexidade, que só aumenta com o seu grau de entendimento de engenharia, só ocorreu por que, de alguma forma, era banal para quem fez. Carregar pedras gigantescas por longas distancias, cortes milimétricos em pedras feitas em serie, alinhamentos tão absurdos de precisão (que não se consegue nem hoje)…

    Dizer que foram obras de Aliens é, de fato, uma extrapolação, mas que uma civilização superior a produziu, para mim, é inegável.

    Responder
    1. Hermínio

      E pq esses superiores não tinham metais nem escrita? E se eram tão superiores, pq foram extintos?

      Responder
  7. AlexanderW

    “Diz o povo que ama a “Navalha de Occam” que a explicação mais simples e direta é a verdadeira. Se tudo estivesse submetido à lógica do Occam como poderíamos explicar que os caras perderiam mais tempo, se desgastariam muito mais, teriam um trabalho de engenharia FODIDO para fazer um muro que blocos quadrados também resolveriam com menos stress.”

    Essa parede não invalida a navalha de Ockham, aliás, esse conceito ajuda a explicar exatamente essa parede. É bastante óbvio que uma parede com essa configuração similar a um puzzle é mais estável mecanicamente e é mais durável. É bastante claro que esse era o objetivo. Essa não é forma mais simples e direta de se conseguir esse objetivo com esse material?

    O Motivo da busca por essa estabilidade e durabilidade podem ter fundo arbitrário e a lógica não é a ferramenta ideal para detectar arbitrariedades, então melhor concentrar a atenção na técnica, essa sim, escrutinável pela lógica.

    A parede e as marcações foram feitas sistematicamente, por necessidade e com intenção, não foram fruto de rituais arcanos desvairados ou inspirações súbitas. O resultado é matemático e padronizado o que indica sofisticação intelectual e lógica, essa é a mensagem. Se isso, de alguma maneira é incompatível com as nossas capacidades históricas, não significa que a lógica deva ser abandonada nem que a explicação mais simples seja inválida

    …Só não vale dizer que foram uns índios, que nem conheciam a escrita, que fizeram isso com osso de bicho, barro, grama, cascalho, cuspe e esfrega-esfrega. É uma explicação simples, realmente, mas aí já é forçação de amizade com a lógica e ela não nos dá essas confianças #TemQueVerIssoAí

    Responder
  8. jose

    Em todas as americas, partes da europa, orient medio, asia, oceania, africa, nas ilhas dos pacifico ou seja basicamente em todo mundo existem relatos nas culturas em relacao a uma raca de gigante responsaveis por construcoes megaliticas ou serem mais avancados. Deve ter alguma verdade nessas historias, ainda mais com os fosseis de 3m a 6m relatos ou descobertos ao redor do mundo. Esse ae nos links abaixo (parte de um femur) esta numa instituicao grande na africa do sul. O history channel aqui nos EUA lancou um programa no tema e eh impressionante a quantidade de relatos nos ultimos 2 seculos de fosseis gigantes soh aqui na america do norte. Eh um topico dificil de se pesquisar porque tem muita teoria da consipiracao e hoaxs circulando.

    http://www.thenakedscientists.com/HTML/content/interviews/interview/833/
    https://www.youtube.com/watch?v=SnAgOagVO2c

    Responder
    1. Leonardo Gabriel da Silva

      Eu acho plausível que a civilização humana já tenha formado uma sociedade evoluída tecnologicamente antes de nós, a nossa espécie já está no planeta há uns 150 mil anos e só há 10 mil anos começamos a ficar inteligentes o bastante para evoluirmos como civilização? Não me parece provável, ainda mais depois daquele programa do History, acho que o nome é “A Terra (ou Mundo) sem ninguém”, em um dos trechos é dito que em menos de 2000 anos (se os humanos desaparecessem) tudo que a nossa sociedade altamente tecnológica produziu desapareceria e qualquer um viesse depois disso não iria encontrar um único traço de que já vivemos aqui, nao iria sobrar nada, só floresta novamente, as únicas construções que iriam resistir seriam as feitas de pedra, como as Pirâmides (de novo) e o Monte Rushmore.

      Responder
    2. Alvaro Reis

      Essa gravação do super fêmur que você postou… muito massa!

      E aí? O pessoal acha um fêmur duas vezes maior que um comum e fica por isso mesmo?

      Responder
    3. Luis Eduardo

      – “Em todas… fósseis de 3 m a 6 m relatos ou descobertos ao redor do mundo”. Fonte (confiável)???
      – THC não é, de forma alguma, uma fonte acadêmica ou de confiança

      Responder
    4. Hermínio

      Não existem fósseis de humanos com mais de 3 metros. “Gigantes” são a explicação mais simplória pra quando vc se depara com uma muralha de pedras enormes sem saber quem as “carregou nas costas” até o local.

      Responder
  9. Alcides Tavares Araújo

    Seu texto me levou aos livros de James Hetfield, “A profecia celestina” e suas sequências… Certeza de que há muito mais conhecimento escondido do que podemos imaginar. O que parece muito claro também é que por trás de tanta complexidade, existem práticas muito simples.

    Responder
  10. Fernando Carvalho

    Post espetacular! É por essas e outras que acho que todo esforço intelectual da terra deveria ser voltado para a construção da máquina do tempo heheheh. Me recuso a acreditar que esses trabalhos colossais foram feitos com a ajuda de alienígenas, sabendo que o ser humano é uma espécie tão criativa e intrigante, não tenho a menor dúvida que existe uma explicação plausível para cada uma dessas construções do post. Daria tudo pra voltar no tempo e acompanhar isso ao vivo. Creio que os povos do passado eram mais brilhantes que o nosso no quesito engenharia, sem sombra de dúvidas. Não imagino uma obra de nosso tempo durando milhares de anos como as obras dessas civilizações, salvo raríssimas exceções como a Barragem Hoover e o celular nokia tijolão.

    Responder
  11. BEZALEL

    Concordo com o MATEUS. Evidentemente deve ter existido em alguma época passada alguma civilização, que por aigum mitivo (quem sabe esse nosso planeta já não passou por alguma epoca de escasses de recursos e que teve que dar um tempo pra se regenerar) deve ter se extinto ou mudado pra outros mundos, com extrema capacidade tecnológica além da nossa compreenção cujo vestígios foram apagados pelo tempo. Afinal, que sabe a idade real de tudo?

    Responder
  12. BEZALEL

    Bem, “rasgação de seda” à parte (já é coscenso nosso apreço pelo blog), as vezes dá a impressão, olhando para esses blocos de pedra tão bem unidos de tamanho diferentes, que pode ser apenas entalhe esculpido como formato de pedra, e não blocos. Mas por outro lado, em outros locais esses blocos colossais… como cortar? como transportar?

    Responder
  13. Lucas

    São por fatos arqueológicos assim que acredito em vários pontos do “eram os deuses astronautas”…

    creio que no passado fomos visitados e fortemente influenciados por seres alienígenas altamente avançados, talvez até nós mesmos sejamos de outro mundo.

    Enfim, é tudo muito gump mesmo.

    Responder
  14. mateus

    Parabens Philipe, mais um post que caracteriza o mundogump, realmente um misterio, minha hipotese e de que foram gigantes

    Responder
  15. Firmino Pepeca

    Post muito interessante, Parabéns! Sobre “como os caras faziam isso?”, eu acredito que faziam porque tinham tempo pra isso, acreditavam que davam conta e com certeza, erraram muito, fizeram diversas cagadas até chegar nessa perfeição ai, provavelmente estariam muito mais evoluídos atualmente se não fosse a chegada dos europeus… eu comparo isso muito a nossa tecnologia atual, imagine só, você voltar no tempo, e mostrar um computador aos caras, na hora não iriam entender nada, depois iriam tentar descobrir o que é, e alguns deles diriam que são coisas dos Deuses ou de extraterrestres! kkkkkk mas no fim são apenas duas coisas feitas pelo homem, tanto as pedras alocadas corretamente quanto os computadores!

    Responder

  16. Li em algum lugar da internet algum época um comentário. Dizia o seguinte.

    – Estes povos fizeram estas estruturas megalíticas e milimetricamente alinhadas por um único motivo. Eles tinha facilidade para fazer isso.

    Isso me leva a crer que existiram sim civilizações pré-incas com tecnologia e conhecimento avançados, que por algum motivo se perderam com o tempo.

    Responder
  17. matias

    Bom dia Philipe…
    Só quero registrar aqui uma lembrança que tive ao ver esses blocos de pedra. Sou descendente de imigrantes italianos aqui do RS, e se um dia vc vier visitar a região dos vinhedos ou qualquer parte da serra gaúcha, repare nos porões das casas mais antigas, lá tem pedras de mais de 500kg que foram erguidas a alturas de 5 metros ou mais, para guardar as pipas cheias de vinho, há mais de 100 anos. É de se admirar da força de vontade que esses caras tinham antigamente. Os potreiros têm centenas de quilômetros de taipas de pedras de diversos tamanhos, encaixadas com perfeição (claro que não como as do post hehhe). Mas é de se pensar porque faziam as coisas daquele jeito, passavam um trabalho infernal sendo que poderiam construir um porão de madeira ou uma cerca de arame. O fato é que essas construções irão durar milhares de anos, talvez daqui milênios a civilização toda estará extinta e outros seres irão ver essas taipas de pedra e achar que eram pista de pouco para nave alienígena, que esses porões de pedra eram sarcófagos, etc. hehehe

    Responder
  18. Alexandre

    Adoro estes seus posts, bem completos e detalhados. Adoraria ver um nesse estilo sobre os tesouro do padre Crespi, o que tem por aí é difícil saber o que é real e o que é viagem na maionese.

    Responder
  19. vinicius maciel

    Mais um excelente post, fico abismado com o tamanho da paciência que o Philipe tem para procurar tantos detalhes e informações diferentes para explicar estas histórias GUMP !!!! Continue sempre assim !!

    Responder
  20. William

    Foda.
    Concordo com o que velho disse… pra mim, houveram outras civilizações muito mais antigas, os habitantes desse planeta são muito mais antigos que calculamos e possuíam tecnologia inimaginável que foi perdida [pelo menos pras grandes massas].

    Responder
  21. Caio Borrillo

    Ancient Aliens Debunked. Esse documentário é longo, mas explica uma cacetada de coisa alegada no post. Tem legendado no Youtube.

    Por favor, não menosprezem a inteligência e a sabedoria dos povos antigos. Nossa raça tem problemas, mas ela é inteligente e brilhante quando quer.

    Responder
  22. Hermínio

    Existem trabalhos científicos no Google sobre essas plantas que produzem ácido.

    Responder
  23. O Alienista

    Fácil de explicar se descer do pedestal do orgulho vitruviano e aceitar a Hipótese Extraterrestre, principalmente quanto a Pedra de Baalbek.

    Responder
  24. Ferdinand de Jesus da Cunha Fr

    scaners holograficos tridimensionais computadorizados e ferramentas de feiche de particulas atomicas e a laser, diamante guiadas por computador etc …

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.