Algo que a China não quer que você saiba

A máquina de propaganda da China é eficiente e todo mundo que viu deslumbrado a abertura das Olimpíadas foi capturado pelo gancho e pelo pensamento de que “realmente, a china é fodona e tal”. Bom, não estou aqui para dizer o contrário. Ela é medalha de ouro em muita coisa mesmo. Só que tem algumas coisas que “não convém”. Como todos os outros países (incluindo o nosso) eles escondem debaixo do tapete algumas coisas. Uma delas é o “quarto da morte”. Não sabe o que é isso? Pois bem… Agora você vai saber.

O objetivo deste post não é denegrir a imagem da China, muito menos atacar as pessoas de lá. 99,9% dessas pessoas não tem culpa de nascer lá nem do governo que as oprime. Mas temos que aprender a ver o mundo além do que as propagandas querem que vejamos. Não há nada de “águia da liberdade” nos Estados Unidos. Não existe este papo de que todo brasileiro é amável. Todo país tem problemas. Uns são apenas mais eficientes em varrer o seu lixo para debaixo do tapete que outros.
Como reflexão eu questiono se o que a china faz no quarto da morte é pior ou melhor do que nós fazemos com as crianças pobres, jogadas nas ruas e exploradas por vagabundos para mendigar dinheiro nos sinais.
Até os Índios daqui mesmo. Sempre aclamados como donos da terra, os verdadeiros proprietários do Brasil, que vem sendo dizimados, são exibidos como coitadinhos sob tantos aspectos. Você acha que o índio é um coitadinho? Que é como um pobre animalzinho selvagem que vem sendo vilipendiado pelo terrível homem branco há tantos séculos? Lamento informar mas a propaganda te engana.
ìndios são antes de tudo, humanos. Como os chineses, como os pivetes cariocas, como os manos paulistas e os defensores da liberdade que jogam bomba atômica e destroem países pelo petróleo.

Claro que sempre vai ter alguém para alegar que “o índio não sabe o que está fazendo” que pra ele aquilo é parte da cultura, idiossincrasias do seu sistema de crenças. Que o índio em sua respectiva natividade não pode ser julgado pelas leis e compreensões sociais do homem branco. O que eu penso é que isso é válido dentro de uma perspectiva relativa. Não podemos generalizar o que vemos neste video -reconstituição de fatos reais- chamado Hakani para todos os grupos indígenas brasileiros, pois isso seria tão errado como afirmar que todo pobre é ladrão, já que tem muito ladrão pobre preso.
Mas se o índio usa chinelo, ouve rádio e enche a cara de pinga, fuma cigarro como a ampla maioria, fala português, espahol, francês e inglês, vende diamantes e madeira, cria e gerencia garimpos em áreas de reserva, pra mim ele não é mais “puro” e não pode ser considerado “incapaz”. Pode olhar qualquer video de índios por aí que você vai ver eles usando havaianas e calções. (recomendo dar uma olhada neste link aqui)
Não podemos ficar romantizando o mundo. Não há país bonzinho nem país malvado. Somos tão imperialistas e filhos da puta com alguns países daqui da América do Sul como os Estados Unidos são com o resto do mundo.
Os filmes “Show de Truman” e “Matrix” são metáforas da nossa existência. Precisamos acordar. Enxergar a realidade para que possamos agir.
Em 2014 querem fazer copa do mundo aqui. Então quando estiver na véspera veremos uma montanha de dinheiro publico sendo mal gasta, enchendo o rabo dos amigos do rei e uma farra de contratos milionários sem licitação, tocados sob medidas provisórias. Veremos a propaganda nacional em ação e os pobres infelizes sendo escondidos, como ocorreu na Eco 92, quando varias kombis da prefeitura do Rio vieram apinhadas de mendigos e pivetes para soltar em Niterói.
Até lá a galera vai votando nulo ou no que está ganhando. OU então naquele que promete mais coisas mirabolantes e soluções milagrosas.

52 Comentários

Compartilhe suas ideias