A fraude de Stonehenge

Segundo a Wikipedia, o nome Stonehenge  vem das palavras do o inglês arcaico “stone” = pedra, e “hencg” = eixo. O lugar é talvez o mais famoso do Reino Unido e se trata de  um alinhamento megalítico da Idade do Bronze, localizado na planície de Salisbury, próximo a Amesbury, no condado de Wiltshire, no Sul da Inglaterra.

Stonehenge constituí-se no mais visitado e conhecido círculo de pedras britânico, e até hoje é incerta a origem da sua construção, bem como da sua função, mas acredita-se que era usado para estudos astronômicos, mágicos ou religiosos.

A estrutura é composta  por círculos concêntricos de pedras que chegam a ter cinco metros de altura e a pesar quase cinquenta toneladas, onde se identificam três distintos períodos construtivos:

  • O chamado Período I (c. 3100 a.C.), quando o monumento não passava de uma simples vala circular com 97,54 metros de diâmetro, dispondo de uma única entrada. Internamente erguia-se um banco de pedras e um santuário de madeira. Cinquenta e seis furos externos ao seu perímetro continham restos humanos cremados. O círculo estava alinhado com o pôr do Sol do último dia do Inverno, e com as fases da Lua.
  • Durante o chamado Período II (c. 2150 a.C.) deu-se a realocação do santuário de madeira, a construção de dois círculos de pedras azuis (coloridas com um matiz azulado), o alargamento da entrada, a construção de uma avenida de entrada marcada por valas paralelas alinhadas com o Sol nascente do primeiro dia do Verão, e a construção do círculo externo, com 35 pedras que pesavam toneladas. As altas pedras azuis, que pesam quatro toneladas, foram transportadas das montanhas de Gales a cerca de 24 quilômetros ao Norte.
  • No chamado Período III (c. 2075 a.C.), as pedras azuis foram derrubadas e as pedras de grandes dimensões (megálitos) – ainda no local – foram erguidas. Estas pedras, medindo em média 5,49 metros de altura e pesando cerca de 25 toneladas cada, foram transportadas do Norte por 19 quilômetros. Entre 1500 a.C. e 1100 a.C., aproximadamente sessenta das pedras azuis foram restauradas e erguidas em um círculo interno, com outras dezenove, colocadas em forma ferradura, também dentro do círculo.

Estima-se que essas três fases da construção requereram mais de trinta milhões de horas de trabalho.

Recolhendo os dados a respeito do movimento de corpos celestiais, as observações de Stonehenge foram usadas para indicar os dias apropriados no ciclo ritual anual. Nesta consideração, é importante mencionar que a estrutura não foi usada somente para determinar o ciclo agrícola, uma vez que nesta região o Solstício de Verão ocorre bem após o começo da estação de crescimento; e o Solstício de inverno bem depois que a colheita é terminada. Desta forma, as teorias atuais a respeito da finalidade de Stonehenge sugerem seu uso simultâneo para observações astronômicas e a funções religiosas, sendo improvável que estivesse sendo utilizado após 1100 a.C..

A respeito da sua forma e funções arquitetônicas, os estudiosos sugeriram que Stonehenge – especialmente os seus círculos mais antigos – pretendia ser a réplica de um santuário de pedra, sendo que os de madeira eram mais comuns em épocas Neolíticas.

Claro, como não poderia deixar de ser, o mistério ao redor de Stonehenge produziu uma série de interessantes – e algumas bem delirantes – teorias sobre suas funções e seu poder. Uma das minhas teorias delirantes preferidas é de que “As pedras só podem ter sido trazidas e montadas por Aliens”.

Eu consigo imaginar um alien atravessando a imensidão do cosmos apenas para pegar umas pedras e arrumar direitinho sobre um gramado. E a teoria maluca de que ali está um portal dimensional?  Mas há outras também muito legais, como a que diz que stonehenge é  um antigo local de sepultamento/templo da lua/terreno de  alienígenas, marcadores galáticos formados pelos antigos dinamarqueses/ por povos gigantes/ou deuses provenientes de uma raça alienígena inteligente.

Há até quem creia que a construção de stonehenge envolveu pesquisas de ondas sonoras. Segundo Steve Waller, pesquisador de ondas sonoras:

Minha teoria é que os antigos bretões, quando ouviam duas flautas em um campo, estavam experimentando padrões de interferência de ondas sonoras, onde em determinados locais, conforme se anda em torno do par de músicos, você ouviria barulhos altos ou zonas silenciosas.

Sabe-se hoje que as pedras maiores vieram aproximadamente de um local a apenas 32 quilômetros de distância, mas os tipos de pedras que compõem o círculo interno – que teriam sido colocadas cerca de 5.000 anos atrás – não são encontradas em centenas de quilômetros.

Adeptos da teoria das ondas sonoras também sugerem que a estrutura megalitica também era uma área para raves. Sim, você leu certo. Eu disse RAVES primitivas.

Pesquisadores sugerem que rolava Raves em Stonehange
Estudiosos da Universidade de Huddersfield, na Inglaterra, afirmam que Stonehenge (foto) era um local onde ocorriam “raves” primitivas onde se tocavam músicas de clima trance. Os pesquisadores da instituição chegaram à conclusão que o formato das pedras do sítio arqueológico faziam do local o lugar perfeito para se ouvir música há cinco mil anos atrás, devido à acústica projetada pelas rochas. O chefe da pesquisa é o Dr. Rupert Till, um expert em tecnologia sonora e musical que acredita no potencial acústico do sítio. “Quando todas as rochas estavam em pé elas produziam uma acústica muito agradável, quase como em uma sala de concertos”, disse ele em entrevista ao jornal Daily Mail. “Nossa pesquisa mostra que existem pontos exatos no sítio arqueológico que produzem efeitos acústicos muito particulares e inusitados, mostrando que talvez um padre ou xamã haveria estado ali, conduzindo alguma espécie de ritual.” Muitas teorias malucas giram em torno do famoso círculo de rochas de Stonehenge. A mais aceita é de que trata-se de uma série de construções druídicas erguidas entre o meio do período neolítico e o final da idade do bronze. fonte

Claro, nem todas as teorias são viajantes. Há quem aposte suas fichas em astronomia e em rituais religiosos.

“No livro From Stonehenge to Modern Cosmology (“De Stonehenge à Cosmologia Moderna”, inédito no Brasil), o astrônomo inglês Fred Hoyle, um dos maiores especialistas do século XX em teorias sobre a origem do universo, defendeu a tese de que o monumento foi erguido como uma espécie de computador capaz de prever eclipses e outros fenômenos celestiais, concluindo que “o conhecimento astronômico desse povo deve ter nascido de muitos séculos de observação”. Outros especialistas enxergam as ruínas como vestígios de um grande templo religioso – e é bem provável que as duas teorias sejam complementares”. fonte

Como podemos ver, Stonehange é um prato cheio para quem deseja construir uma teoria escalafobética sobre pedras enormes e pesadas empilhadas por homens do neolítico, de 3000 a.C. que não conheciam nem sequer a metalurgia. Mas por mais estranhas que algumas suposições soem, todas elas compartilham de um ponto em comum: A formação é antiquíssima.

Mas acredite ou não, existem pessoas que defendem uma teoria ainda mais bizarra que todas estas juntas: Stonehenge seria uma fraude deliberada, fabricada intencionalmente, no século XX! A razão dessa fraude é (tal qual os blocos atuais) discutível, abrindo margem para diversas suposições loucas. Há quem veja nela uma obra dos Illuminatis, há quem veja nela uma piada britânica de alguém muito rico e poderoso. Há quem veja nela um cuidados plano orquestrado por governos para manipular a opinião das pessoas…

É difícil dar ouvidos a estas suposições estranhas quando todos os cientistas nos dizem que as pedras são antiguidades… Mas como dizem nesses fóruns underground: Você pode garantir? Você estava lá quando fizeram?

Bem eu não estava e realmente, pensando por este lado, será que devemos ser céticos com relação a construção da estrutura megalítica?

Recentemente, num site russo eu achei diversas (um montão) fotos que sugerem a construção de stonehange em um período entre 1954 e 1958.

Esse material supostamente teria vazado por parentes de  uma testemunha,  que sabia de toda a verdade. Segundo o autor diz, a área foi cercada, e estabeleceu-se um perímetro de contenção de vários quilômetros, para que as pessoas não vissem a montagem da estrutura. Ele diz que embora todo mundo tenha a impressão de que as pedras sempre estiveram lá, elas foram cuidadosamente montadas, usando guindastes e equipamentos modernos, marcações precisas e até tratamento do solo. A cada nova etapa, estranhas celebrações e rituais foram levadas a cabo no lugar (inclusive algumas delas podem ser vistas nas fotos)  Parece loucura, mas veja só essas fotos:

 



O autor ainda oferece alguns “fatos pouco conhecidos”:

 

  1. Pela primeira vez, realizou-se naquela área exercícios militares
  2.  Desde 1898 até o período da Segunda Guerra Mundial o Ministério da Defesa gradualmente comprou grandes extensões de terra na área
  3.  O Ministério da Defesa tem 390 quilômetros quadrados (!) Nos arredores do Stonehenge, alguns dos quais estão permanentemente fechados e  para outros o acesso é muito limitado.
  4.  No passado, nos arredores de Stonehenge foram realizadas obras para um ramal ferroviário e de um aeroporto, ambos foram depois removidos (há outras fontes que sugerem que o aeroporto militar é muito mais próximo, a uma distância de um quilômetro de Stonehenge)
  5.  Em 1943, a aldeia de Imber (15 quilômetros de Stonehenge) e a aldeia Hinton Par  foram despejados. Até hoje a aldeia Imber está sob o controle dos militares
  6.  2 km ao norte de Stonehenge  está localizada a escola da Artilharia Real, que executa operações de  tiro 340 dias do ano
  7.  9 km ao sul-leste, está o aeródromo militar. Nele fica situado o laboratório de Defesa da Ciência e Tecnologia, cujo trabalho é secreto.
  8.  17 quilômetros a oeste de Stonehenge fica uma base militar  de combate aéreo de onde decolam helicópteros “Apache”
  9. Na área de Stonehenge não é permitida a atividade agrícola por causa do perigo de fracasso. Ninguém plantava lá por seculos, já que estranhamente o terreno era muito infértil.  Devido a isso, os prados verdes ao redor de Stonehenge adquiriram valor científico, porque eles representam o último grama natural de terra pura na Inglaterra, e possivelmente – na Europa.
  10. A área ao redor de Stonehenge está há mais de 100 anos – fechada. O território é protegido pelos militares, aviões tripulados e helicópteros bélicos, com disparos diários de artilharia – Os moradores foram expulsos durante a Segunda Guerra Mundial, sob o pretexto dos exercícios; as vilas estão sob o controle dos militares,  e a situação persiste até hoje. – atividades agrícolas sobre uma área de planície ampla, onde o Stonehenge está são proibidas,  existiam no território uma infra-estrutura que permitia a construção em grande escala (incluindo os aeroportos ramal ferroviário), que já foram demolidos como a justificativa de que são “desnecessários”
  11. Talvez um local mais adequado para a construção de Stonehenge seria difícil de encontrar …

Pessoalmente, eu não sei em que acreditar. Não acho possível que tantos cientistas, geólogos, arqueólogos estejam combinados de enganar as pessoas com relação a Stonehenge. Deveria haver uma explicação para estas fotos. Uma suposição para elas seria algum tipo de restauração, levada à cabo pelo governo (o que explicaria a contenção da área, arame farpado, e a falta de populares nas fotos) para preservar a estrutura.

 Sabe-se que no século XX, surgiu uma batalha para preservar o que restou de Stonehenge, mas até isso criou polêmica – como algumas pedras tombadas foram reerguidas e estabilizadas, a interferência acabou produzindo acusações de que as atuais formações seriam falsas. fonte

Embora os restauradores garantam que todo seu trabalho respeitou a posição original das pedras, a questão que fica é se não estamos todos fazendo papel de bobos pensando que aquilo lá é uma obra dos antigos quando na verdade é apenas um cenário montado em pleno século XX. Mas a pergunta que não quer calar é: Se for mesmo uma fraude, por que razão isso teria sido feito?

 

 

22 Comentários

  1. Pedro 13 de outubro de 2012
  2. Firmino Phelps 13 de outubro de 2012
  3. Henrique 13 de outubro de 2012
  4. Francisco 14 de outubro de 2012
  5. wesley 14 de outubro de 2012
  6. Ricardo 14 de outubro de 2012
    • igor 16 de outubro de 2012
      • Philipe 16 de outubro de 2012
  7. lambrey 15 de outubro de 2012
  8. TON MULLER 15 de outubro de 2012
    • Philipe 16 de outubro de 2012
  9. Etcetra 15 de outubro de 2012
  10. Marcos 17 de outubro de 2012
  11. Mauro Dias 23 de outubro de 2012
  12. Anderson 24 de outubro de 2012
  13. Verena 26 de outubro de 2012
  14. buribu 10 de fevereiro de 2013
  15. Janaina 11 de setembro de 2013
    • John Doe 20 de novembro de 2013
  16. Portugal Mundial 9 de maio de 2014


Deixe seu comnetário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *