A dengue não mata

A dengue não mata

Ok, mata. Mas se olharmos bem, veremos que não é a dengue que mata. O que mata é a falta de escrúpulos. É o oba-oba  com o dinheiro público.

Os hospitais abarrotados de pobres, com mau atendimento, situação emergencial grave ao ponto dos militares precisarem ajudar os civis. A tevê pregando a guerra contra o mosquito.

Esta é uma guerra perdida de antemão, porque o mosquito é muito mais adaptado a viver aqui do que nós. Esta guerra é idiota e só tem razão de ser porque nós, os moradores e pessoas que vivem e trabalham no Rio somos verdadeiros idiotas. Sim, idiotas mesmo, porque acreditamos que a culpa das mortes é do mosquito. Ou então é da dona fulana que deixa a vasilha na chuva e dali eles se ploriferam.

Não, meu caro. Não minha amiga. A dengue não é o que está matando não. A dengue é o sintoma. O que mata é a cidade doente. Quando um pivete enfia um estilete na jugular de um senhor de idade para roubar-lhe a carteira na porta da Caixa Econômica, quando os marginais fecham uma rua com barricadas e lançam granadas contra a polícia que entra no morro de carro blindado dando tiro para todo lado, quando uma criança é atingida por uma bala de ponto cinqüenta,  quando idosos morrem vítimas da tuberculose, quando somos violentados diariamente por mulheres com crianças que parecem estar em coma em meio à sujeira das ruas, implorando uma moedinha, estamos a mercê da doença de nossa cidade.

Isso tudo é sintoma. E qual é a causa? A causa somos nós. É nossa idéia de que dia de eleição é feriado. É dia de beber e ir para a praia e passar naquela urna só para não ter que pagar multa depois. É votar em qualquer um considerando que político é tudo ladrão mesmo e tanto faz.  É ficar todo feliz requebrando num mega-show na praia de Copacabana sem se perguntar quem é que está bancando aquilo tudo, e com que dinheiro.

Quando você tem uma atitude irresponsável para com seu estado, sua cidade, sua rua e seu bairro, você está plantando a semente da erva venenosa que mais tarde dará cabo de você, seus amigos, seus parentes.

O problema da dengue no Rio é resultado direto da incompetência dos governos municipais e estaduais  nessa questão. E não é um problema recente. A dengue que mata agora, bem como a violência e a degradação social, são resultados do descaso de anos e anos em uma escala crescente.

Outro dia eu ouvi no rádio um promotor afirmar com todas as letras que (nas palavras dele) “o prefeito do Rio é um cara completamente irresponsável”. Seja ele maluco, factóide ou irresponsável como disse o promotor, um político inescrupuloso que usa uma maquina pública milionária não deveria existir sem uma multidão de pessoas que votaram nele. Mas não podemos culpar as pessoas, porque ninguém vota querendo o mau para sua cidade. As pessoas votam com esperança ou por não encontrar opositores melhores. E isso acontece por que? Porque a política se tornou uma ssunto inconveniente. Falar de política nas escolas tornou-se algo condenável. Discutir política tornou-se um motivo de confusão. As pessoas preferem debater o BBB, debater a novela, debater o futebol, mas a política, a política é um antro de ratos e assim, na percepção popular de que “político é tudo ladrão” forma-se uma concepção perdulária de que a essa classe é permitido tudo. Parte disso vem da ignorância disseminada de que o dinheiro público não é de ninguém. E não sendo de ninguém, quem pegar é o dono.

Forma-se dessa maneira no seio da sociedade brasileira um vácuo onde políticos que falam bonito um monte de coisa incompreensível se envolvem nas maiores maracutaias, agindo com o dinheiro público como se fosse próprio, legislando em causa própria, com o olho nas próximas (eternamente próximas) eleições, e fazendo pequenos benefícios para um povo cada vez mais degradado, cada vez mais sofrido e desesperado. Estes micro-benefícios eleitoreiros completamente focados em obter junto às massas o apoio mínimo necessário para mais cinco anos de fartura, são as únicas coisas que ligam o povo, em sua maioria pobres, ignorantes,  apolíticos, alienados, manipulados e dominados pela máquina que os traga, dia a dia aos seus representantes, que apenas olham para o próprio umbigo.

Isso não pode ser considerado “representar” o povo em lugar nenhum.

Pra mim todo político, ao entrar na carreira política deveria ser obrigado a viver como o povo.

1- Nada de palácio
2-Filhos em escola pública
3-Nada de plano de saúde.
4-Nada de carrão. No máximo um carro 1.0 e sem ar! COMPRADO DO BOLSO DO POLÍTICO, em prestações!
5-Nada de auxílio isso, auxílio aquilo. E gasolina do próprio bolso!
6-Contas de banco públicas e divulgadas na internet. Quer privacidade? Então larga a política.
7-Foi pego em alguma complicação(roubando, desviando, beneficiando, perdulando)? Nunca mais pode se candidatar a nada. Nem a síndico. Além de devolver o dinheiro, nem que seja com a venda dos bens dos familiares.
8- No máximo vinte vereadores. Pra que 70? No máximo 50 deputados e 50 senadores e tá até sobrando.
9- 12 salários apenas. Nada de 13 nem 14. Se bolsista de pesquisa científica não tem direito a 13 bolsas no ano, político também não pode ter.
10- Se for preso, condenado a peculato ou improbidade, vai preso pro xilindró mais rastaquera. Com os pobres bandidos em sela apertada. Nada de regalia. Bandido é bandido.
Não estamos mais na ditadura. As  As consequências de votar em indivíduos como César Maia, e o casal Garotinho são essas aí.
Eu já vi os políticos alegando que o problema da dengue aqui no Rio é causado pela falta de investimento (um discurso canalha querendo extorquir um dindinho do planalto em plena crise de saúde pública na cidade) , porquê eles tem pouca grana pra aplicar, o fumacê está caro, etc…
O problema do Rio de Janeiro não é falta de dinheiro como muitos alegam. Aqui tem grana até demais. Um amigo meu me contou uma coisa que me deixou estarrecido. O GARAGISTA da assembléia legislativa do Rio, (ALERJ) que só fiscaliza o carro que entra e sai, e tem formação de primeiro grau ganha 12.000 reais!

É duro de acreditar numa coisa dessas, mas vamos supor que ele ganhasse a metade do que parece ganhar.  Ainda assim é muita coisa para um trabalho de garagista. Mas eu não duvido tanto dos doze mil reais, porque segundo esta notícia aqui, a coisa é assim mesmo. Altas regalias.
Sabe quanto ganha por ano cada um dos deputados aqui da ALERJ?
R$ 7.210.451,79
Isso mesmo, mais de sete milhões de reais! Cada um.
Só de estacionamento, a ALERJ gasta 1,9 milhão de reais ao ano. Já que a Alerj tem apenas 300 vagas para muitos carros oficiais e a solução é pagar diária nos caríssimos estacionamentos privados no centro do Rio. Tem noção de que este é um ralo pra onde vai o nosso dinheiro, que deveria ir para a saúde, educação, segurança e lazer, meu amigo carioca?

E além disso, tem mais. Os vereadores do Rio tem 15 salários por ano… Só de auxílio paletó são São R$ 18.576 por ano para cada um deles. Os vereadores, que não têm direito a carro oficial, recebem mil litros de gasolina por mês e quatro mil selos. Cada um pode contratar até 20 assessores em seus gabinetes. Os passeios, digo, congressos mensais, em paraísos como Porto de Galinhas, Porto Seguro, Salvador e Foz do Iguaçu, resultaram em R$ 932,6 mil em diárias para toda uma câmara municipal, entre 2004 e 2006.

Dá pra entender a dengue no Rio agora? Você ainda acha que a dengue que mata? Quem mata são os políticos, essas excrescências do poder. São os impostos escrachantes para gerar distorções vergonhosas. Eles não se importam com o povo, afinal não vão aos hospitais públicos, não andam de transporte coletivo e os filhos deles não estudam em escolas públicas. E quem morre, é o eleitor, não o candidato.

Related Post

25 comentários em “A dengue não mata”

  1. Cara, leio seu blogue sempre, assino o feed mas dificilmente comento…

    Isso que tá acontecendo no RJ é uma pouca vergonha. Mas o pior é que tem eleições esse ano.. e o povo vota errado de novo.

    Um abraço, parabéns pelos textos.

  2. Uma idéia maluca que tenho e que basicamente nunca vai acontecer é fazer greve GERAL de votos. Isso mesmo: Ninguém vota em ninguém nas eleições.

    Tem multa? tem, mas se voto q q esses caras são?

    Eu vejo muito protesto de motoboy, de professor, disso e daquilo, mas e que tal uma paralização GERAL? O povo reclama pra caralho, as imagina uma cidade inteira de trabalhadores paralizando seus serviços durante 1 ou 2 dias. Imagina isso se estendo a um Estado. Logo os caras lá de cima iriam entender o quão sério estariamos falando e talvez fizessem alguma coisa.

    Costumamos xingar os políticos e culpá-los por tudo, mas veja, são “apenas” oportunistas, como muitos que existem por aí mesmo sem ser político. Se o povo é troxa, eu vo aproveitar.

    O povo tem q largar de ser troxa. Tem q fazer algo pra quebrar, não adianta professor público paralizar aulas por uma semana, pq como o Philipe disse: os filhos deles não estudam no colégio público. Então tem q paralizar de uma forma que foda uma cidade ou estado inteiro pra ver se eles fazem algo q preste.

    Eu via a um tempo atrás propagandas em emissoras desencorajando o voto branco/nulo. Palhaçada… se todo mundo, TODOS MESMO pegassem numa eleição pra votar nulo, acho que nossa indginação chegaria nos ouvidos deles.

  3. [quote comment=""]
    Eu vejo muito protesto de motoboy, de professor, disso e daquilo, mas e que tal uma paralização GERAL? O povo reclama pra caralho, as imagina uma cidade inteira de trabalhadores paralizando seus serviços durante 1 ou 2 dias. Imagina isso se estendo a um Estado. Logo os caras lá de cima iriam entender o quão sério estariamos falando e talvez fizessem alguma coisa.
    [/quote]

    Cara, isso prejudicaria mais a população que o Estado.

    O que acaba com o Brasil é o brasileiro. Somos culturalmente incapazes de manter a ordem e o progresso se não tiver alguém com um porrete nos vigiando. Quando somos eleitores, somos desinteressados; quando somos políticos, somos corruptos. E em ambos os casos, somos simplesmente brasileiros, resolvendo mais um entre tantos problemas com o nosso “jeitinho”.

  4. Ótimo texto!

    Relata a realidade de forma clara e coerente.

    Precisamos ir para as ruas! Petições on-line não funcionam do jeito que queremos.
    Nada vai mudar enquanto nada de radical for feito.

    Alguém ainda se lembra de V de Vingança?

  5. Esqueceu-se de mencionar a “Banda Larga na praia”…Num post anterior seu, você falou que o orçamento era de 1 milhão de reais…mas vi em outras fontes, que o projeto total para a Banda Larga gratuita wi-fi do Rio de Janeiro será de mais de 4 milhões…

    Que legal hein!? Tem gente ai morrendo a rodo nos hospitais, mas o governo vai gastar muita grana pra dar internet na faixa pra geral…

  6. O PROBLEMA É ESSA CLASSE MÉDIA BRASILEIRA QUE DE TÃO BOÇAL E CONFORMADA, NÃO É CAPAZ DE MOVER UM DEDO PARA MUDAR AS COISAS…

    O RETRATO DA CLASSE MÉDIA BRASILEIRA:

    …vota no PT, mas não abre mão de seu queijo “brie” e dos “petits gâteaux”;

    …tem crises existenciais sempre que se acabam os créditos do celular;

    …acha a vida maravilhosa, pois é isto que garantem os espíritos da Zíbia Gasparetto;

    …vai para a “balada” com seus amiguinhos “gays” – chiquérrimos!;

    …achou que ter colocado um “piercing”, no fim de 2004, foi um acontecimento mais relevante que o maremoto na Ásia;

    …viu um claro indício do fim dos tempos quando lhe roubaram aquele Corsinha prata, com Insulfilm;

    …dormiu tranqüilo por semanas depois de ter dado esmolas aos pedintes do semáforo;

    …assina a Folha e a Veja, pois, afinal, o Pitty e a Lulu precisam ter um lugar para suas necessidades.

  7. Philipe, sem querer fazer jabá nem nada, concordo completamente, e aqui está minha opinião, de um pouco antes do surto se agravr do jeito que se agravou:
    http://rainhadecopas.org/doencas/este-post-mata-ate-o-mosquito-da-dengue/

    mandou bem inclusive sobre os 13 salários, recebo uma bolsa furreca e nõa tenho nem férias… pq os caras tem todo o tipo de benefício?

  8. [quote post="1774"]Esqueceu-se de mencionar a “Banda Larga na praia”…[/quote]

    Pois é. São tantas cretinices que a gente até esquece. Só pra ter uma idéia, vamos começar de cima:

    O Lula. Como é que pode um torneiro mecânico e operário de chão de fábrica tornar-se um líder sindical e arregimentar um patrimônio (declarado) de R$ 422 mil e 900 reais. Mas olha que coisa, ao final do primeiro mandato, ao se candidatar para o segundo pleito seu patrimônio declarado foi de R$ 839.033,49! (a essa altura é o dobro) Uma evolução patrimonial de 98,4%.
    Caralho, meu… O cara não conhece o plural mas é um gênio das finanças!
    Ele diz que ganhou isso com investimentos. O salário dele é: R$ 8.885,48.
    Isso talvez dê uma bela pista do por que o Brasil está do jeito que está. Um potencial ferrado estrangulado por um Estado completamente néscio.
    Eu acho que só haveria solução para os problemas de corrupção se o exemplo começasse de cima. Hoje vivemos na mais hipócrita das sociedades. È a mesma coisa que um pai viciado tentar dar lição de moral pro filho não beber na balada.
    A coisa é séria. Faz tempo que eu tô achando que não tem jeito. Eu gosto muito do Roberto DaMatta e ele tem uma interessante análise sobre a gênese de certos comportamentos legítimamente brasileiros. E justamente isso, o comportamento festivo e pacífico, cordial ao extremo, que constitui o brasileiro é o que impede o desenvolvimento do país.Eu pretendo me debruçar sobre alguns desses aspectos peculiares da psicologia da nação em uma série de posts futuros.

    Enquanto não houver um grupo extremista tipo uma jihad maluca que começar a MATAR os políticos desonestos, um a um, não vai ter jeito.

  9. Enquanto não surgir um grupo como a “FARC” no brasil, e matar e sequestrar umas 3 ou 9 pessoas influentes, vai continuar essa porcaria ate o fim dos tempos……infelizmente.

  10. [quote comment="14483"][quote comment=""]
    Eu vejo muito protesto de motoboy, de professor, disso e daquilo, mas e que tal uma paralização GERAL? O povo reclama pra caralho, as imagina uma cidade inteira de trabalhadores paralizando seus serviços durante 1 ou 2 dias. Imagina isso se estendo a um Estado. Logo os caras lá de cima iriam entender o quão sério estariamos falando e talvez fizessem alguma coisa.
    [/quote]

    Cara, isso prejudicaria mais a população que o Estado.

    O que acaba com o Brasil é o brasileiro. Somos culturalmente incapazes de manter a ordem e o progresso se não tiver alguém com um porrete nos vigiando. Quando somos eleitores, somos desinteressados; quando somos políticos, somos corruptos. E em ambos os casos, somos simplesmente brasileiros, resolvendo mais um entre tantos problemas com o nosso “jeitinho”.[/quote]
    Não prejudicará mais a população do que eles se for bem planejado.
    Pega TODOS os trabalhadores os quais a população sobrevive por um tempo (por exemplo, não médicos de hospitais públicos) e faz um protesto fodido mesmo, vai na casa dos principais influentes, cerca, monta barricada, num deixa sair. Enche o saco mesmo. Mas não adianta 1 ou 2 dias, tem q encher MUITO o saco q é pra dar a eles 1% do quanto NÓS estamos de saco cheio.

    Enquanto eles sentirem que nada os afetam, vai continuar assim.
    Esperar que um dia alguém vai acordar e dizer “é mesmo, agente ganha pra caralho e podiamos dividir com as necessidades do povo” é esperar por coisa mais rara de milagre. Muita gente poe culpa no Lula (não que ele seja santo) mas esquecem que nem se ele quisesse não conseguiria mudar essa poha, pois todo projeto tem q passar por aprovação de uma caralhada de gente. Lula é só o rosto pragente culpar basicamente: pense nele como o cara que ganha pra ser bode expiatório (ganha muito bem diga-se de passagem).

    Presidente aqui só mandou de verdade durante a ditadura (não que ela tenha sido boa), depois disso ele foi só o cara cuja mãe agente xinga. Por isso agente tem que encher o saco de geral que ta no poder, pq só falar aqui, discutir ali, fazer protestozinho hj e amanhã não, botar propaganda na TV dizendo q agente tem de estar de olho nos politicos q elegemos… mas e daí? ficar de olho, ver que tão fazendo tudo errado e fazer o q? Por isso acho q algo drástico tem q ser feito.

  11. [quote]O PROBLEMA É ESSA CLASSE MÉDIA BRASILEIRA QUE DE TÃO BOÇAL E CONFORMADA, NÃO É CAPAZ DE MOVER UM DEDO PARA MUDAR AS COISAS…[/quote]

    O problema mesmo é essa mania que nosso povo tem de achar que a culpa é sempre de outra pessoa. Da burguesia, dos burocratas, dos ricos ou da classe média, como tu falou. Nenhum brasileiro, seja qual for sua cor, credo ou posição social, tem mais ou menos responsabilidade pelo seu país.

    E essa idéia de “revolução”, de mudar tudo radicalmente, não passa de uma bobagem impraticável. Se ela de fato acontecesse, o País se acabaria num caos sem precedentes.

    O que falta pro Brasil é o povo assumir sua responsabilidade como cidadão. Tem que parar de ficar procurando culpado, apontando o dedo, e começar a levar política a sério. Embora no fundo isso só fosse resolver parte do problema, já que é da nossa natureza tentar tirar vantagem de tudo.

  12. “Acabar com a regalia, tem que pôr fogo em Brasilia”

    Concordo com o Philipe:

    1- As leis de uso de bens públicos para homens públicos é genial
    2- pena de morte para crime de colarinho branco (poderia ser a pedradas, mas a ONU iria chiar)
    3- O povo tem que se ligar que protesto não é se juntar na rua: é aprender a apanhar de polícia, cheirar bomba lacrimogênia e de efeito moral e aprender a ser preso. Mas também é aprender a bater nos pm, tacar fogo nos onibus (que eu considero o MAIOR problema da cidade onde eu moro), tacar fogo na CASA dos políticos, na prefeitura e no escambau. Talvez eles nos ouçam. O mais provável é que mandem nos matar.

  13. Eu acho que se as pessoas votassem conscientemente, e COBRASSEM de quem elas votaram, nunca mais votando no puto caso ele “mijasse fora do penico”, já seria 50%. Hoje o cara vota e menos de um mês depois ká nem lembra em quem. Há muitos políticos também. Qual a razão para haver tantos deputados, tantos vereadores e tantos senadores? Nenhuma. Com a metade funcionaria duas vezes melhor do que já funciona. Com 1/3 mais ainda.
    O político parlamentar deveria ter um salário fixo compatível com a realidade nacional. Tipo uns 8 mil e um teto de mais 8 mil que só seria atingido, formando 16 mil reais se o cara batesse recorde de qualidade. Hoje vendedor ganha fixo+comissão. Porque parlamentar tem que ganhar a mesma coisa indo trabalhar ou não?
    O cara tem que ter cota de lei. Não pode ter votação em caráter emergencial remunerado. Isso é putaria, pq ele já ganha para trabalhar e quer ganhar duas vezes. A única maneira de aumentar a eficiência é estabelecendo cotas. Iso serve principalmente para o judiciário. Quer ganhar 100% do salário? Atinja sua cota. Não atingiu? Ganha a metade.
    Rapidinho eles vão votar as leis importantes, o judiciário vai começar a tomar uma atitude e a coisa vai andar. Menos políticos = menos picuínha, menos discursos idiotas e menos briguinhas.
    Outra coisa, tem que acabar com a imbecilidade política nesse país. Veja, para ser funcionário de embaixada, cônsul, por exemplo, é difícil Pra caramba. Só os mais inteligentes passam no Instituto Rio Branco. Com política tem que ser assim também. Tem que ter curso. O cara pode ser formado no que for, mas só poderá se candidatar depois de ESTUDAR o que um político faz e o que ele NÃO PODE FAZER. Só isso já evitaria muita cagada, e funcionaria como um filtro, para que seres como o Severino Cavalcante nunca entrem na política.

    Sobre a questão do protesto, o brasil deveria aprender com a Argentina. Nosso vizinho dá aulas do que é cidadania. O povo vai para as ruas, unidos, a mídia fica em cima. A pressão lá funciona. Mas lá, a capital do governo não está estratégicamente enterrada no meio do nada, afastado do resto do país, como aqui.
    Mas veja um exemplo. Houve um período no ano passado em que o governo Argentino aumentou o preço da gasolina. O povo se revoltou e eles fizeram muitos protestos, até a gasolina baixar.
    No Brasil ocorreu fenômeno similar. A gasolina aumentou e não houve nenhum protesto. Alguns mais malandros de Foz do Iguaçu foram abastecer no paraguai.
    Este caso ilustra bem a diferença de um povo consciente e interessado na melhora do país e um povo (o nosso) que está aqui para se dar bem e é regido pela lei do menor esforço.
    Eu detesto o Maradona, mas sinceramente, bato palmas para o povo da Argentina, que sabe fazer pressão política pelos próprios interesses.

  14. Acho que o problema está além do voto. Quem disse que o povo brasileiro nao sabe votar? Acho que sabe sim, mas querem que pensemos que a culpa é nossa, sempre nossa, que pensemos que é porque nao sabemos votar que estamos na merda! Engraçado que nunca aprendemos, e provavelmente nunca aprenderemos…

    O poder e o dinheiro controlam tudo. Estao acima de tudo. Bobos somos nós que ainda imaginamos estar viver numa democracia. Democracia hoje é sinonimo de controle…

    Vocês acham mesmo que influenciamos em alguma coisa indo lá votar e exercer nosso papel nesse grande teatro que é a democracia? O que realmente influencia nossas vidas é a ECONOMIA. Ela é que vai dizer se teremos dinheiro para comer, para se educar, para o lazer, para tudo! Vivemos numa sociedade que antes de tudo é CAPITALISTA. Numa democracia verdadeira escolheriamos os diretores e o presidente das instituiçoes financeiras como o Banco do Brasil por exemplo, pois em ultima analise sao elas que dao a palavra final a todas as outras…Mas nao fazemos isso.

    Os politicos em quais votamos nao sao aqueles que estao la neste momento comandando o pais, nunca foram! O sistema eleitoral brasileiro permite isso, quem conhece sabe, nao vou ficar explicando…

    A parte disso tudo…

    A tantos anos eu escuto estas mesmas palavras que o Philipe escreveu aqui… E nada nunca mudou! Acho que esta na hora de enxergarmos a verdade, o paradigma é outro meus amigos, a muito tempo é outro!

    Sofremos uma crise de MORAL e carater. O mesmo cara que reclama da roubalheira dos politicos é o que me chama de otario quando eu devolvo o a carteira de alguem que a perdeu, quando eu procuro agir de maneira honesta. O honesto hoje é visto assim, como otario!

    Logo quando o assunto “Cartoes Corporativos” surgiu na midia, o papo que se ouvia nas ruas, em todos os lugares, era sempre o mesmo “O que eu faria com um cartao corporativo nas maos?” E as pessoas se deleitavam pensando nas maravilhas que poderiam comprar, nas viagens que poderiam fazer, enfim no lucro que poderiam obter! Isso ao mesmo tempos que metiam o pau nos politicos…. As pessoas aqui, nao fariam diferente se estivessem lá, alguêm já disse “cada povo merece o governo que tem”….

    Eu particularmente, estou cansado. A politica nao me interessa mais, pra mim ela ja deixou de ser o caminho. Se o Brasil tiver que dar certo algum dia, primeiro as pessoas teram que mudar a si mesmas, e o ambiente mudará como consequência disso…

  15. Gostei muito do post cara, leio sempre seu blog, mas é a primeira vez que comento, pô velho, a FIOCRUZ criou medidas de combate ao dengue no começo do século 20 que funcionaram por 80 anos, os políticos acharam que a dengue não ia ser mais problemas e cortou as verbas, hoje gasta o dobro com campanhas educativas que não vão funcionar, num clima úmido, uma folha é o suficiente pra cair água e os ovos eclodirem, ou como eles pensam que os mosquitos viviam antes das garrafas de vidro, ou de plástico?

  16. POis é. Chega a ser cômico. Você vai em qualquer praça e olha pra cima. Toda árvore tá qualhada de bromélias…
    Essa é uma guerra perdida. Todo o trabalho de combate ao “mosquito da dengue” (é uma sacanagem chamar o Aedes de mosquito da dengue. È como um alien olhar para um humano e falar: Olha lá o humano da aids!) é de fachada. A verdade é que eles esperam que passe o perído das chuvas, quando a incidência de mosquito diminui naturalmente. E aí tioome mais 365 dias de relaxamento até a nova crise.

    O problema da dengue não é mosquito. È gente, Quem tem a dengue é gente. O mosquito só passa o virus de um doente para o outro. Se houvesse um trabalho sério de saúde pública, o problema de dengue acabaria rapidinho.

  17. A saida seria a vacina que a muito tempo é aguardada.

    Como a dengue é doença de país subdesenvolvido os laboratorios nao se interessam em pesquisar uma solução.

    Nossos pesquisadores tentam com os escassos recursos destinados à pesquisa desenvolver a tal vacina…. Tomara que consigam o quanto antes, pois como falaram ai em cima, é meio dificil controlar a reprodução do inseto…

  18. realmente foi uma otima critica o seu post, com excelente argumentação e bem escrito, parabens, pena que infelizmente isso dai não é fição de filmes ou algo parecido, mas como uma pessoa que trabalha nesta área de combate ao Aedes aegypti, concordo em parte que no que vc postou.
    Comentou um fator importante para o combate, MAS e a parte do povo aonde fica ???
    Esta parte que é interessante tbm vc não citou…

    Porque em parte tirando o governo, prefeitura e etc… o povo tem culpa nisso também, não cuidando de suas casas quintais, acabando por nos deparar com + uma epidemia…

    Acho que em vez de roubar o dinheiro ele deveria ser empenhado na educação do povo, porque somente as autoridades NUNCA DARÃO CONTA DISSO SOZINHO.

    em minha opinião a maior parte da culpa não seria do governo e sim do povo.

  19. E ae irmão, eu sempre venhu aqui e quase nunca de vez em quando eu comento, mas essa sua opinião é nota mil, parabéns……(OBS: moro em Macapá-AP)

  20. Philipe, meu brother!!!!!
    Vc poderia postar novamente este seu comentario, de preferencia todo dia e passar na tv no horario de meio dia e por volta das 18:00h, tambem colocar em santinhos ou sair fazendo corpo a corpo!!!! quem sabe assim esse povo humilde, que troca seu voto por uma cesta basica ou uma dentadura ou um oculos, aprende!!!! muito bom

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

shares