19 Comentários

  1. DanXP (Daniel Bart Pinheiro)

    CABELINHOOOOOOOOOOO!!! A alma (ou seja lá o que for) dele ainda está viva!!!

    Responder
  2. Carlos Dente

    Então, quando eu já começava a perder as esperanças, ouvi uma voz do outro lado da caixa.

    -…Ô viado!

    “Descobriram meu segredo” – pensou Andreson

    He he he he! Brincadeira…

    Responder
    1. wagner a. r.

      “até aqui?”
      porra sacanagem Philipe, kkkkk

      cara é o cabelinho só pode ser ele véi, cara esse conto ta muito bom.

      Responder

  3. Cabelinho, que bom te ver cara, nossa mermão, achei que você estava… morto? É seu viado, achei que você tinha ido para o saco, batido as botas, pra quê você foi espetar a fíbula na mão seu FDP. kkkkkkkk…

    Responder
  4. BEZALEL

    Mais!Mais!Mais!Mais!Mais!Mais!Mais!Mais!Mais!Mais!Mais!Mais!Mais!;;mais!;mais!Mais!Mais!Mais!Mais!:Mais!Mais!Mais!Mais!

    Responder
  5. Máximus Brutus

    Kbelinho, tenho uma notícia ruim seu corpo está sendo usado por uma minhoca que fica na garganda, sacou? rs. Vc está sendo sodomizado! rs

    Responder
  6. Felipe Tanaami

    UAHUAHUAHAUHAUHAUA rachei com o final!!
    Mas esse Anderson é meio burro heim! Se eu fosse ele eu levaria uma arma (pra caso o Mungo aparacesse), C4, um monte de pilhas, se pá velas tb hahaha
    Um gerador a diesel e umas ferramentas pra cortar aço tb seriam uma boa! Já que ele levou uma maca, pq não né xD
    Ah, e muita comida e água, claro ^^

    Responder
    1. Felipe Tanaami

      Esqueci do GPS e de um celular via satélite, vai que ele sai no meio do nada lol

      Responder

    1. Eu concordo com ele, o Anderson é burro mesmo. Muito emocional e pouco cerebral. Eu teria ido pra lá com pelo menos um AR15!

      Responder
  7. Lucas Aquino de Assis

    Boa Philipe! Um conto digno de Zumbi! Continua assim mesmo cara!

    Responder
    1. Forrest

      E eu quero ver provar que dá pra fazer código Morse por batidas nas paredes…

      Responder

      1. Pergunte a um telegrafista. Não só dá como tem um episódio hilariante de sua biografia, em que Lamartine Babo, que era telegrafista, chega nos correios. No balcão dos Correios ele foi enviar um telegrama, o telegrafista então bateu o lápis na mesa em Código Morse para seu colega: “Magro, feio e de voz fina”. Então, Lamartine tirou o seu lápis e bateu: “Magro, feio, de voz fina e ex-telegrafista”.

        Clássico, né?

        Isso é possível modulando tempo e intensidade. E é assim que os presos em minas se comunicam com as pessoas de fora.

        Responder

    2. Na verdade qualquer pessoa minimamente educada sabe alguma coisa de codigo morse, pelo menos o famoso SOS, que é …—…

      Responder
      1. Forrest

        Não concordo, infelizmente acho que poucas pessoas conhecem o código Morse…
        É, eu tava aqui testando, acho que dá por sons sim (falha minha! Mas preferia uma lanterna!!)
        (só corrigindo SOS = …—…)

        Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.