28 Comentários

  1. Clenio Cruz

    DO CARALHO!
    agora pode fechar o blog.. brincadeira AHAUHAUAHAUAHA
    Continue assim Philipe, você com certeza terá muitos apoiadores
    e escreva mais kkkkk

    Responder
  2. Patro_junior

    MUITO FODA.

    Para mim esse conto foi especial porque foi o primeiro que acompanhei na integra aqui no Mundo Gump. Lembro de ler freneticamente e sempre querendo saber o próximo capítulo da história. Lembro de fazer paralelos com “A caixa”. E lembro de todo dia entrar aqui no blog (mesmo quando estava fechado, esperando uma notícia) para ler mais um conto ou algo gump.

    E como disse o Clenio Cruz aqui nos comentários, você com certeza tem vários pessoas que te apoiam. Continue assim.

    Responder
    1. Philipe3d

      Fico feliz que tenha gostado. A cadeira nunca foi planejada para ter tantas partes, eu ia escrever somente umas seis partes, mas o conto pode ganhar vida propria e seguir sozinho.

      Responder
      1. Patro_junior

        Acho bacana quando isso acontece porque o universo fica vívido. Você já chegou a pensar em adaptações dessas histórias para outras mídias (quadrinhos/jogos)? Com certeza eu jogaria “A caixa” e adoraria destruir cadeiras demoníacas com machadinhas virtuais =)

        Responder
        1. Philipe3d

          Sim, eu tenho planos para isso, mas antes preciso amplificar ainda mais esse universo. Alguns projetos aqui do blog ja viraram franquias, como o Relato de um Mib e o Zumbi. Aliás, ainda este ano sai o Zumbi pela editora Avec.

          Responder
          1. Patro_junior

            Vou procurar sobre os dois. Mais uma vez parabéns pelos textos e que o blog cresça cada vez mais!

  3. Gabriel Braga

    Parece que terminou só por terminar. Fiquei chateado quando fechou o blog mas talvez teria sido melhor, acompanho o blog a 7 ou 8 anos principalmente pela qualidade do conteúdo e sua preocupação com os leitores.

    Ps.: Não me agrada este novo modelo de vídeos como tenho certeza que não agrada a muitos. Tenho amigos que também acompanham, maioria até indicada por mim que possuem a mesma opinião.

    Não é uma crítica, opinião de um fã. ?

    Responder
    1. Philipe3d

      Não há problema algum em criticar, Gabriel. Se você não criticar, como saberei onde devo melhorar, né?

      É um direito seu não gostar dos videos. Meu conselho é que se não gosta, não veja. Mas é egoísmo você não gostar e por isso achar que não devo fazer para quem gosta, certo?

      Também não abandonei os textos nem o blog para me dedicar ao canal, de modo que ainda estou tentando entender sua indignação, sugerindo até que era melhor o blog acabar.

      Eu nunca (ok, de vez em quando sim, mas é muito raramente) termino as coisas por terminar, e a Cadeira com certeza ABSOLUTA não foi este caso.

      Responder
      1. Gabriel Braga

        A respeito dos vídeos, eu realmente não assisto principalmente por falta de tempo. Quanto a questão do egoísmo, como disse na minha postagem conheço por alto mais umas 13 pessoas que acompanham o blog regularmente, a maioria até influenciada por mim, que concordam comigo. Não foi este tipo de conteúdo que nos atraiu incialmente.

        Não estou desmerecendo seu trabalho, até pq se acompanho a tanto tempo é pq gosto, nem que a cadeira foi ruim. Pelo contrário, o desenrolar foi excelente como a maioria, só acho que pecou no final.

        Mas é isso, as vezes mudanças são boas. Se perde alguns e ganham outros.

        Responder
        1. Philipe3d

          Então, Gabriel. Como você pode perceber, você tem 15 amigos com o mesmo perfil que você. Pessoas que gostam de ler mas não tem o perfil da audiência de videos. Isso não significa que ela não exista, até porque seria complicado para explicar como que alguns videos tem mais de oitenta mil views em duas semanas sem que exista audiência querendo ver.
          Entenda os videos como um produto EXTRA do Mundo Gump. É um extra, você só vê se quiser. O blog continua, com seus posts, curiosidades, fotos, bonecos e etc. Tenho postado pouco porque tô trabalhando feito um corno nos bastidores do blog. Não é culpa do vídeo (que aliás, estou atrasado para fazer tb) e sim da TROLHA de trabalho que tenho para entregar aos meus clientes.

          Responder
          1. BEZALEL

            Deu pra perceber a trabalheira. .Só de ver quantas salas comunitária você participa..face…Twitter. .Google + …etc
            imagina atualizar todo isso todos os dias? Eu já me vejo doido só com wats App e face….!

  4. Rubia Amorim

    Mto bom o conto Philipe, muito bom mesmo, seus contos prendem a gente, a narrativa é ótima.
    Agora escreve um com o Leonard que eu fiquei preocupada com ele!!!!

    Continue assim Philipe, vc esbanja talento!

    Responder
  5. Michele Hillesheim

    Fantástico esse final!
    É como se eu estivesse vendo um filme, tamanha a tua capacidade de descrever as cenas e envolver o leitor.
    Abraço!

    Responder
  6. Rodrigo Quirino

    No boa cara, repito o que o Clenio falou: DO CARALHO!
    Cara, pensei que essa cadeira não ia sair da vida dos dois nem tão cedo, de certo o bode continuou vagando por aí!
    Philipe, meus sinceros agradecimentos por proporcionar uma leitura tão genial e fabulosa como as tuas escritas!
    Parabéns mesmo!
    “A caixa” e a cadeira são de longe as melhores leituras que tive!

    Responder
  7. BEZALEL

    E o melhor de tudo é que sempre fica uma “ponta sem amarrar” dando possibilidades ao assunto (historia, causo) de voltar à tona a qualquer hora, ou quando a poeira já tiver abaixado, pra matar a saudade e ou salvar a pele do editor (autor), não é P…?

    Responder
    1. Philipe3d

      As histórias do Leonard são todas interligadas. Essas pontas são pontas de conexões entre as histórias. A maioria dessas pontas eu sei como vão se conectar, mas nem todas, hehe. Preciso sempre deixar um espaço de criação entre elas, para que eu possa elaborar sem ficar engessado. Como ja dizia Chapolim, “todos os meus movimentos são friamente calculados”. Algumas coisas que parecem pontas largadas, são só a galera lendo sem atenção. POr exemplo, quem me pergunta se o Leonard morreu, não prestou atenção. Ora, se o cara vai no cinema ver Caça Fantasmas, que estreou em 1984, deveria perceber que A cadeira acontece ANTES da Caixa, que rola em 1991 ou 1992, não me lembro bem, mas era governo Collor. Dessa forma, se o Leonard aparece na Caixa, ele obviamente não morreu.

      Responder
      1. Sinatra

        Philipe,
        Tinha visto a referência ao filme para denunciar o período da história e achei genial (mas nem tinha me ligado com relação ao Leonard).
        Acho uma sugestão válida que você insira mais referências à época. Desse jeito você aproveita para estimular a nostalgia da galera!
        Aliás, parabéns pela história! Novamente, genial!

        Responder
  8. Petrus Rigueira

    Genial minhas leituras noturnas são: julio verne ( a volta ao mundo em 80 dias) e vc, e, em tds as vezes a cadeira teve prioridade de leitura, parabéns.

    Ps. ainda não achei teu texto sobre aquela teoria do pq não fizemos contato com aliens ainda.

    Responder
  9. Carla Erhardt

    Philipe, já li quase todos os seus contos, tanto os curtos, como os mais extensos (pra alguns, confesso, me falta tempo), mas esse foi o primeiro que acompanhei na íntegra, capítulo por capítulo, e garanto, eu o considero o cara mais inteligente dessa nosa era virtual, não há outro blog que eu tenha acompanhado por tanto tempo.
    Esse conto me fez ter uma espécie de déjà vú, não sei explicar… não é como se eu já tivesse visto essa história em algum lugar, mas parece que a sequência de fatos tentou despertar do meu sub-consciente alguma outra história “semelhante”, que consigo lembrar de alguns flashes, mas não a história toda.
    O fato é que isso já está me fazendo pensar a um tempo, tanto é que esse final do conto já saiu a alguns dias, mas só agora venho aqui comentar.
    Pensando nisso, gostaria de pedir uma coisa: me autoriza me “apropriar” da idéia central desse conto, e fazer a minha versão? imaginei ela com o final dessa outra história que me lembro. Se eu fizer, e concluir, te mando uma cópia (não tenho intenção nenhuma de publicar on-line ou qualquer coisa, só tenho mesmo vontade de desenvolver a história).

    Responder
    1. Philipe3d

      Talvez essa história seja real… Quem sabe? Talvez ela seja real num universo paralelo e eu consiga dar um pulo lá de vez em quando. Ou quem sabe o Leonard não me contou isso? Fique à vontade!

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.