A arte de empilhar moedinhas

Sharing is caring!

Ah, agora eu sei porque recebo balinhas no lugar do troco. Já tem um tempo que venho notando que as moedinhas estão desaparecendo. (por mim tudo bem. Tirando a de 50 centavos e a de um real eu odeio as demais)

A arte de empilhar moedinhas

A culpa pode não ser dos cofrinhos polpançudos da caixa, mas sim da prática de guardar moedinhas nas gavetas, colá-las com durex em bolinhos de cinco para facilitar seu transporte e quem sabe até construir esculturas com elas. Acredite ou não, empilhar moedinhas pode ser um bom passatempo (digno do Tio Patinhas) e tem até um site inteiramente dedicado a esta “arte”, de onde eu tirei algumas impressionantes pilhas de moedas:

A arte de empilhar moedinhas

A arte de empilhar moedinhas

A arte de empilhar moedinhas
A arte de empilhar moedinhas

A arte de empilhar moedinhas

A arte de empilhar moedinhas

A arte de empilhar moedinhas

A arte de empilhar moedinhas

4 comentários em “A arte de empilhar moedinhas”

  1. Tem coisa nesse mundo q a gente olha e pensa em chorar pensando, pq eu num consigo fazer issu.
    q nem uma menina q estuda comigo, ela simplismente oj na sala pego o celular boto no jogo do mario e começo a jogar com o celular de kbça pra baixo e só com 1 mão!, resultado chego na fase 12 em uns 15 min !!!!
    vo ver até se eu filmo issu amanha, o legal é q ela é japonesa e nome é camila, ae a gente zoa ela chamando de mestre kami(akele velho tarado do dragon ball z) mas na verdade eu axo q ela é descendente de algum ninja famoso

    Responder

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.