A cadeira obscura – Parte 3

Renato apontou o facho de luz para dentro do cômodo. Ali ele viu um corpo, quase mumificado sentado numa cadeira escura num canto do cômodo. A cama, ainda arrumada como estava há décadas atrás continua papéis e um prato de louça com alguma coisa indecifrável dentro. -Que isso? Que isso?  – Perguntava Dodó, aterrorizado com …

Leia maisA cadeira obscura – Parte 3

A cadeira obscura – Parte 2

– E aí ele fez a cadeira? – Perguntou Renato, intrigado com a história do bode preto. – Fez. – Disse o menino. – E tá la dentro? -Diz o povo que tá, mas não sei. Ninguém tem coragem de entrar aí. Só o Dodó da Fátima que entrou. -Esse Dodó entrou? -O Dodó da …

Leia maisA cadeira obscura – Parte 2

A cadeira obscura

Ouvi essa história de um amigo meu de infância, que sempre foi um cara estranho. De modos contidos, óculos fundos de garrafa e um dente quebrado bem no meio do sorriso, Renato nunca foi um cara comum. Na escola algumas pessoas implicavam com ele e com seu jeito desengonçado de jogar futebol, mas ele nunca pareceu dar importância a esses detalhes da vida.

Othonna

A nossa foto gump do dia é este belo botão de uma flor que se chama Othona.