O misterioso incidente de Dyátlov: A aventura mortal

A História está repleta de situações que se revelaram trágicas. Más decisões não raro levaram a doenças, fome, morte, a guerras e destruição pelo mundo.

Em meio aos mais trágicos casos de más decisões, estão aqueles que ainda hoje representam verdadeiros mistérios insondáveis. Casos envolvendo mortes misteriosas fascinam e assustam as pessoas. Não raro, surgem aqueles que se arvoram em explicar certos fenômenos complexos sem conhecer todas as variáveis envolvidas, estabelecendo suas até então hipóteses, com total certeza, como se fossem a verdade. è importantes termos a mente aberta e a humildade de reconhecer que podemos simplesmente nunca saber o que de fato aconteceu de verdade.
O Roque, meu professor de História na oitava série, costumava dizer um bordão:

“A verdade não existe.”

Leia maisO misterioso incidente de Dyátlov: A aventura mortal

Cientistas russos descobrem monstro no Artico: Acharam o Kaiju?

Segundo a Wikipedia:

Kaiju é uma palavra japonesa que significa “besta estranha”“animal incomum”, mas que costuma ser traduzida como “monstro”. Especificamente, é usada para se referir a um gênero de tokusatsu.

O Daikaiju (monstro gigante) Godzilla dofilme Godzilla de 1954, um dos primeiros filmes japoneses em que participa um monstro gigante.

Termos relacionados incluem “kaiju eiga (filme de monstro), um filme com kaiju, “kaijin” (referindo-se a monstros vagamente humanóides) e daikaij (monstro grande), especificamente se referindo a uma variação maior de monstros.

Leia maisCientistas russos descobrem monstro no Artico: Acharam o Kaiju?

Prato bizarro: polvo dançarino

Você teria coragem de comer um prato cujo nome significa “polvo dançarino”?

Eu adoro comer polvo, mas eu confesso que não sei se conseguiria comer este. No início, parece só um prato normal com o bicho cru decorando o centro da tigela, mas quando você coloca o molho shoyu, olha só que abominação:

Leia maisPrato bizarro: polvo dançarino

As crianças da noite – Parte 26

Aesh estava sentindo novamente aquela sensação ruim. Dessa vez ela era extremamente forte e dava um nó em seu estômago. A sensação era de não conseguir engolir. A boca estava seca, e ele sentia uma leve tontura. Estava agachado no meio do mato, atrás da cabana, pensando em como iria sair dali sem fazer barulho. …

Leia maisAs crianças da noite – Parte 26